Um presente

Embalsamo dentro deste pacote
Um pó fino de estrela, para ti
Não o abre antes de amanhecer
É só um presente, não precisas agradecer.

O anjo que me serve de carteiro
Te dirá que é para tratar com cuidado
O que no papel de seda está embrulhado,
Num tom feliz que te trás desespero.

Adiantando, te confesso minha amiga
Leva a luz da minha alma o pacote
Afagos e colorido em busca de deleite
E da fragrância que nos envolve de alegria.

Então, quando a madrugada chegar
Com cuidado dos deuses, abre o papel aveludado
Encontrarás lá dentro o brilho das estrelas
É o perfume dum amor embalsamado.


Domingos Barbosa da Silva

Fredrikstad, 18.03.05

V o l t a r