CINEMA ÉDEN PARK E CULTURA DUM POVE

Tude quel pove rinquiode de volta pa ba sisti quel "monzada de valente"… Ês tchegá, ês salvá cumpanher na ruspeite, ês dá quel "monzada" ta pertá cumpanher mon, cosa durá quaz um hora que tude's dôs muque, suor ta dexis pa cara aboxe sempre c'oie na cumpanher sem reiá nem mexê! Ma dzide cma na fim, despôs de tonte esforce, um pupu, ote chichi! Quole dês?! Nunca pove sube quê fui gordode segrede pa ruspeite!

CINEMA É ARTE E ARTE É CULTURA! UM PAÍS SEM CINEMA É UM PAÍS NA DECADENÇA DE SÊ CULTURA!!!
Toi Cicil, impregode fiel d'Éden Park e figura cunchide de pove na tchon de Soncente desde tempe que Nho César Marques fundaba cinema Éden Park, argui log cidim naquel madrugada calorente de quarta-fera junte ma sês cumpanher de rotina, Titine de Tchã de Licrim, Djosa Casaca ma Saturnine de Fábrica de Limonada. ptode mon na traboi.

Tal era quel obrigaçon de tude dia e de sempre na cinema, pa Toi ma sês colega despôs de cada filme, boxe ô teatre, de arrumá e desinfetá quês bonque na sala que às vez ta tinha perceveje, seja na geral, bancada, fautel ô camarote, só pa quonde pessoal bem oiaba sês espectale ês podia otchaba lugar limpe.

Preparaçon daquel cartaz pa anunciá e fazê propaganda de filme era um verdader obra d'arte, que tinha grande influença na presentaçon. Tude quel quadre fete de madera, pa Toi Cicil que era um bon carpinter, era despôs decorode e escrite na papel especial de cor que letra tude bnitim bem desenhode pa Titine.

Ô anton, se Titine ca tava stode, Djosa Casaca é que tava tmá dagada de fazê também quel bom traboie na perfeiçon, pa ligria de tude quem tava passá pra lá e podia levá mensaja pa gente, na tude conte de tchon de Soncente, pas podia fecá ta sabê colé filme ô espectale é que tava ta ba tem naquel tarde ô naquel note, lá na cinema Éden Park.

Bicha na porta de cinema na soncente dum vez

Na Praça Nova, deboxe de corete de múseca e zona de ponta de Greme, lá pa volta de quate pa cinque hora da tarde, já tava stode Tuda ma sês filha Manuela ma Beta que sês tabler bem carregode de chupeta, sucrinha, barão, pom de midje e pirinha das ilha, dez pa toston, ptode tude espece de espirte d'essência de fruta, comprode lá na drogaria de nôs eterne Djandjan, não sem esquecê quel mancarrinha, assim come quês otes vendedor de drops ma tofém moda Magn+ifico ma Chique Drops, etc.

Anton era quel ruma de gente, mnine que gente grande trançode ta comprá tude o quês podia antes dês entrá na cinema só pas podia teba um cosa de cmê, pa ba ta cumpanhá espetacle c'amdjor goste e ligria.

Despôs era quel pôr na bicha pa bá comprá bilhete, na mei de tchere de suor trançode c'aquel tchere daquês cabeça lustrose de dez toston de brilhantina ptode quel cinque toston de purfume de caniquinha, também vindide lá loja de Djandjan e que tava fazê ligria de pove! Tchirim sabe demás que às vez té tava dogá gente.

Quonde espectale era bom e que bilhete ca tava tchegá pa tude gente, era log um chatice quê, na hora d'entrada na cinema, gente ca tinha hipotse de comprá quês porter de ruspeite moda Tiu, Ti César, Nho Junzim e más otes, que nunca tava facilitá pove vida nem fetchá oie pa dexá gente passá de graça, quê ês n'era podre.

Ma quel raiba de ca ter otchode bilhete, trançode c'aquel manha de crê bá oiá quel espectacle era tão grande, que gente ca tava podê resisti e tava sinti tentode pa ba saltá cinema. E anton tava riscode sem mede, uns pa falta de denher e otes pa desafor de ca ter podide otchá manera d'entrá legal.

Saltá parede de cinema n'era cosa facil, quê tinha quel gigante de Ti Djack, guarda manhose que tava pô malta tude espece de prublema e ta tremê que sês armadilha, moda el tava dzê, prop pa panhá malandre. Ti Djack bodzê tava durmi de note ta pensá na manera de panhá malta que tava saltá parede na note de estreia de Cinema Éden Park. Assim, el tava inventá cada cosa...

El tava cortá rama d'espinhera ô cimbron, quel tava pô ta secá na bera de parede. E se gente tava defendê o escapá de espin daquês espinhera seque, màs longe ta tinha cal bronque espaiode na tchon... Assim, era escapá de espinhera, ptá pé naquel cal bronque, dá fecá que pê log marcode!

Anton despôs, pa nôs Ti Djack de cinema caça era fácil e, log que filme tava cumeçá, el tava bem ta passá que sê oie de boi(lâmpada de pilha eléctrica) e tude gente quel tava otchá que pé suje el tava cuvedás pa saí...

E tava saíde sem rafilá ô gaguejá, quê Ti Djack era daquel raça d'homona dum cone só que tava pô tude gente ruspeite.


Basta pa pirraça pove tava custumá contá cma el era primeres prime irmon ma Nho Faustino de Maderal, quel home más forte de Soncente, que um vez ba incontrá ma sê cumpade e amigue Manel d'Antonha, home más forte de SanAnton, na Porte Nove, ondê que tude one era cena daquel aposta de dá quel "monzada" pertode té quonde reiá, pa midi força e oiá quem que era más forte! Cosa que fecá na Stora daquês dôs Ilha Irmon!

Tude quel pove rinquiode de volta pa ba sisti quel "monzada de valente"… Ês tchegá, ês salvá cumpanher na ruspeite, ês dá quel "monzada" ta pertá cumpanher mon, cosa durá quaz um hora que tude's dôs muque, suor ta dexis pa cara aboxe sempre c'oie na cumpanher sem reiá nem mexê! Ma dzide cma na fim, despôs de tonte esforce, um pupu, ote chichi! Quole dês?! Nunca pove sube quê fui gordode segrede pa ruspeite!

Conte vai atrás pa nô podê cuntinuá stora:

Anton, na cinema Éden Park, antes de filme ô espetacle cumeçá, log quês tava abri porta pa pove entrá, cma tchon era soalhode de madera, era um barulhada de pove ta pesá quel tchon, quê tude gente tava corrê pa podia otchaba melhor quês pudesse! Um vez pessoal bem instalode na sês bonque ô cadera, era um descascar e cmidura de mancarra, que casca ptode lá pa tchon, num critche, critche, de pesá quês casca pa quês gente que tava tchegá atrasode na sala...

Tude ês cosa pa desgraça de Toi Cicil ma sês cumpanher, que tinha que dexá sala limpe pamode espectacle de note, o que tava leval a impregá quês amdjer rapte, já cunchide pa bom barredera de cinema.

Antes de cada filme cumeçá, ta tinha sempre quês desenhe animode moda Tom & Jerry ô Hackle & Jack, Donald Duck e otes más, siguide daquês documentare de Actualidades e Movietone, ora na inglês, ora na português de Brasil, notícia mute apreciode pa pove.

Despôs tava bem sempre "tralha" daquel filme que tava ta ba ser passode num ote dia, o que também tava fazê delirá de ligria tude quel pove. Anton ta tinha más um pausa e despôs quel filme tava cumeçá!

Nhas gente, mil e um filme no oiá naquel Cinema Éden Park, sem contá tude quês otes espetacle, Teatre, Boxe, Boi de Carnaval, etc. Cosa que sempre fazê parte de nôs educaçon e de nôs cultura!

Ambiente dente de Cinema Éden Park era tão animode que gente podia té dzê cma era um espetacle dentre dum espetacle, porque qualquer filme que tava despertá emuçon de pove el tava reagi log lá mez, sobretude naquês filme de "cowboy" em que persiguiçon era na corrida de cavole, que pove tava cumpanhá ta baté que pé naquel tchon soalhode de madera, c'aquês grite de:
- Ué... ué... uéuéué....

E pove na épca tinha sês herói na filme de cowboy moda Tom Tiller, Randolph Scott, Gary Cooper, John Wayne, Roy Rogers que sê cavole Triger e mutes otes más. Manifestaçon de pove tava tingi sê ponte máxime era quonde ta tinha quês cena de soque na fim, em que tude gente tava fecá ta gritá quel:

- Boa… boa… dal el… dal el…

Basta tinha gente que tava levantá ta bai pa écran e pove tinha que mandás sentá... E barulhada era tão grande que, quonde note era calme na ilha, tava uvide quês grite na quaz tude tchon de Mindelo e fralda!

Assim fui vida de nôs Pove de Soncente, que na épca sempre vivê ligode ma quel Cinema Éden Park e sê influência cultural graças a Nho César Marques e sês irmon, influência esse que despôs era levode pa otes ilha de nôs Cab Verd. Quê quem que tava vivê na Ilha que ca tinha cinema e que um dia tava bem pa Soncente tava oiá e despos tava levá quel alvícera pa sê ilha, o que era bem natural!

Sem nium dúveda Éden Park fui um Grande Centre Cultural de Soncente e porque não de Cab Verd, ondê que tava desinrolá tude espece de actividade: Filme, Teatre, Boxe, Boi de Carnaval, etc, etc, e que nôs tude daquel geraçon sem excepçon fui autor e actor, quê nos tude contribuí voluntaria ô involuntariamente pa mantel VIVE!!!

Pa concluson, um Grande Homenaja pa tude aquês Home ma Amdjer, desde más grande té más piqnim, que dá sês best, desde fundaçon de Éden Park na 1922 pa Nho César Silva Marques, Julim Oliveira, Alfredo Marques e fidje, que sube cuntinual e mantel VIVE, o que nôs tude ta devê sempre reconhecê que gratidão!

Homenaja também pa tude quel pessoal de manutençon, moda Toi Cicil, Ti Djack de cinema, Titine de Tchã de Licrim, Saturnine, Djosa Casaca ma tude quês Barredera de valor e más otes que ca tita beme na nha mimória grinhassim.

E bsote podê creditá cma influença d'Éden Park na vida Cultural de nôs terra ma nôs Pove ta fecá sempre gravode na nôs mimória ma nôs coraçon, pamode quel passar de mensaja que té data de hoje no pude passá nôs Nove Geraçon, pas podê fecá ta sabê cma:

ÉDEN PARK, fetchode ô aberte, ta fazê sempre parte de nôs Património Cultural, sim! E desse manera li, um t'otchá cma nô ca devê NUNCA, moda quel morna cantode pa Bana ta dzê, DEXÁ CULTURA DE NÔS TERRA MORRÊ!!!


Zizim Figuera (José Figueira, Júnior)

V O L T A R