NERVOSE CMEDOR

Naquel sexta-fera plumanhã log cidim, Djena de Tunguinha argui cum cabeça intchode ta corré tude quês Plurim de Soncente, cumpanhode pa sê "peggy" Leisão, pegode ela naquel baloi de carrice pa ijdal fazé compra, quê desde quinta-fera Muchim de Faria,"Campião de Cmedor"daquel grupim vassalode home de sês gorfe, já tinha passode na sê casa e dexode ela recode pa quel almoce de sobde, quês tava custumá juntá pa bá cmê, um vez pa mês, pa sparajá vida e passá um bom momente, lá na sê casa na Quintalona.

Seriedade, dode na sê Club Mindlense que ca tinha igual. Ela era também cunchide p'amdjer de sê mon de panela, capaz d'inventá mil e um prote, que tava dá gente goste de cmé, lembé bique, fecá ta subiá e inda pedi más. Quê cmida que Djena cuzenhaba era tão sabe que ninguém tava dexá reste na prote, quontamá na caçarola...

Dzide cma quês moce de grupe "NERVOSE CMEDOR" tava fazé quel reunion lá na Djena um vez pa mês, só pas pudia estode á vontade e longe d'oie de sês dona de casa que pa mode prublema de saúde, ca tava dexás cmê na sês vontade.

Anton, naquel dia de liberdade, ca tinha nem rei nem rooque e, moda Jon Pope Seque, manhente e rusgador daquês almoce tava dzé:

- Senhor Deus, oiá quês "Mnine" ta cmê quel cmida sagrode era uma verdadera blezzzaaa!...

E, quês "Mnine" que n'era nem más nem menes q'uns home grande vingode, tude ês pai de fidje que já tinha té sês nome bem registode na linha directa de págena daquel "Livrona"de Planeta Soncente, pamode sês"NERVOSE CMEDOR" recunhecide sem merrinha, uns más qu'otes, na stora de nós terra.

Assim, pa quem que té hoje em dia ta lembrá ô p'aquês que só uvi falá, pas podê passá mensája pa más nove e p'aquês que ti ta bem pa trás, uli alguns nome daquês "Grande Gorfe" de malta daquel tempe, moda:

- Muchim de Faria, grande guarda-redes de tempe de Sporting de Mindelo, despôs Derby e pliça de Captania; Muza, fidje de Nhô Pitra de rua de Morguin e pai de Luis Morais; Candim Paris d'Alfandega, fidje de Nha Ninha de rua de Talione; Oscar de Nha Bia d'Antone Gégé, ma Lela de Né, mas cunchide pa "Tchéss ou Tcháss", tud'ês dôs grandes ijgador de Mindlense; Grama pliça; Florence de Canjinha; Body ma Damata de Shell; Jon Fliner; Jon Bettencourt; Afonsona; Cunquista; Bana; Toi; Eduino; Cacone de Nhô Jon Branquim e más e más, não sem esquecê quel Campião de Campião que más pa diante, bsot ta sabé porquê, na nome de Muchim de Nhô Muchim Pinto...

Quel dia, mez p'azar, Plurim de Virdura ca tava que mute cosa que comprá. Ma nôs Djena que ca tava drumi na forma, scritinha, sempre cumpanhode pa Leisão sê mucim de recode, cambá Plurim de pexe e fui lá anton quês cumeçá t'otchá sês salvaçon, quê quel hora mez tinha cabode de tchegá pexe de Salamansa e, ela comprá log 8 (oite) moreia fresque bem escalode, dnher quente na mon(cash), na Maninha Sarjáda vendera de pexe, quês era fraguês dês diazá e que fecá mute contente, quê pa ela também, quel venda rapte ranjal e assim ca tinha perdida mute tempe na morada. Fui log pé na mama de cadera, pa casa na Salamansa bá cpá de sês fidje.

Da lá de Plurim de Pexe, Djena rancá pa Quintalona inda a tempe e cma Leisão já tinha lavode quel frijdera ma quês "lata de pitrol" fete de folha brónc que tude gente tava usá pa fazé cmida. Anton, Djena pô log dôs lata daquês na lume, um p'arroz que faba e ôte p'arroz qu'irvilha....

E, quel frijdera quente na lume já ta trabiá, pa fritá quês moreia que Djena tava ta bá ta cortá posta pa posta que mute cuidode pas pudia rendé, passás na farinha trigue, pa despôs merguiás naquel olie quente!...

Que Leisão sempre ta goitá, quê tude vês que Djena tava descuidá e quel tava t'otchá um chance, el tava bá ta cmé um postinha de moreia inda bem quente, em prigue de psú bique!

Nuns minute, Quintalona vrá ta tchéré prop sabe, ta recendé só d'aquel rafogode de tumate, pimenton, çabola, oie, foia de lôr e más uns ingridiente que Djena pol, dá fazé quaz tude quês vezim somá na porta.

Basta, Nha Chica Cutchi Midje ma Nhô Jon sê maride fui primer que riaji, ta perguntá cmade Djena quem que tinha fete one?...

Ma Djena, perguntás se jás tava esquecide cma n'era festa d'one ma sim quel festa de mês, daquês home de grupe "NERVOSE CMEDOR"...

Basta Nhô Jon, sê boca já ca tava lá, quê el negá té quel colde pexe de casa de sê amdjer, el sebi log lá pa Djena bá sentá banca, quê jal sabia du que tava ta bá passá ma quês buzode.

Quonde era 13 h 30 (um hora e meia datarde), pontual que nem um arloge, quês moce somá ta bem tude junte que Muchim de Faria ma Oscar de Nha Bia d'Antone Gégé de porta bandera, já cuns abra apetite na butche tmode naquel barzinha de ponta de Rua de Morguin.

Grupe tava quás complete, ma na sês mei, inda tava ta faltá quel chefona jantador de Muchim de Nhô Muchim Pinto, pastor de cabra ma burre, que pa desconce de conciença té já tinha mandode Djena recode diazá, ta pedil pa gordal sê parte daquel merenda, quê log cidim, moda de custume, el tinha cambode compe ba betá sês bitchim na poste, lá pa quês lode de Rebera d'Vinha ma Fonte de Manilin, ijdode pa más dôs pasturim amigue, Tuim ma Henrique de Nha Lorença.

Chima, um tubarão cmedor na mei de turbarão moda ês tude era, cambá compe que sês bitche que tava rendel uns toston, ma sem mute iluson de bai pa torná bem, pa inda bem otchasse algum cosa de cmê lá na Djena, na mei de tude quês mnine bunzim...

Anton, el resolvé log ordiá sê merenda pal levasse ma el diantode quel dia. El bá ma Henrique e Tuim lá pa loja de Nhô Vintura na Monte, camin de Djidsal, ondé quês tava custumá fornécé, el comprá tude ingrediente pal fazé um guizode (batata, mindioca etc...), já qu'ideia na cmê um daquês cabritim de sês cabra...

E, moda Henrique contá, ês tava ta bai tude contente ta pensá cma Muchim tava ta bá parti sê guizode ma ês, ma, nem flaça!!!... El mandás fui pas basse ta comprá sês farinha de pau de caroce que jas tinha custume de cmê betode na lete e, tchau...

Stapor du Diabe, dzê Henrique ma Tuim, ma quel cmida n'á sabé dobe volta na tripa, desgraçode?!... E, ês sigui viaja a pé ta subiá quel rabonhe de cabra, dês de morada ( lorgue de corte de tenis de Mindelo, sebida rua de Morguin) na mei daquel Sol quente, ta passá pa Tchequer, Compe de Golfe, Rebera de Vinha, té tchegá na Fonte de Manilin..

Ma, já daquel hora, lá na Djena é que já tava ta morré pexe, quê ela já tinha estindide sês dôs "STERA" na tchon, puste quês mizinha de bisca, pás basse ta sparajá inquonde cmida tava ta bá ta prontá.


Primer cmida que sei na lorgue fui quês posta de moreia inda quente ta escuá fume... Cada um panhá d'seu, ma Oscar de Nha Bia Antone Gégé, especialista e grande cmedor de posta moreia frite, inquonde pove tava ta cmé um posta, el já ta tinha cmide quate, quê dzide cma el ca tava nem mastigás, el tava era mamás, gordás na boca, bá ta cmés sem betá espin fora moda tude gente.

Anton, despos de mama quês posta de moreia bem mamode e ter juntode tude quês espin na boca, pa despôs bem betás ( bô tava dzé uma vaca ta bostá) tude dum vez lá pa tchon!... E, el ca tava dá sês cumpanher nem tempe de reclamá, quê el tava cuntinuá na sê zuptrup que sê quexada de fer ora ta mama, ora ta mastigá sem ligá ninguém.

Basta, presença d'Oscar pa quel catchurrim de Nhô Liz Badiu de Quintalona, tchmode limpeza, era um dia d'ligria e el ca tava sei de pé d'Oscar, quê el sabia cma lá daquel banda é que cosa tava sail sempre más rindidie.

Quel cosa dvera dvera era um verdader frenesi de quechada ta mastigá, pove num silence, quê cmida tava caís prop sabe. Só alguns daquês gente que bem té lá pa rusgá e menhafá é que tava pra lá de vez inquante, ta quebrá quel silence, naquel flecidade de tmá du quês tava ta longás...

Muchim de Faria, tude bestide de brónc que sê shurtim de meia olte moda inglês, tinha tude gente c'oie na el, quê el sê prote era um bacia de roste daquês d'esmalte e el tava ta tacá cmida pa tude banda...

Jal tinha tacode quel bafa de moreia bem tacode e agora era vez daquel arroz que faba que escabechje de plombeta, especialidade de Djena!...

Era Muchim de Faria que sê quexadon e um risim irritante na conte de boca, sempre ta mastigá c'azeite e uns ingron d'arroz, ta esqual pa boca ta dexil ma barbela aboxe, num ritme cadenciode prop daquel Campião de Grupe Nervose Cmedor sem pará, quê inquande tinha cmida era pa cmé!... Quê Deus é que dá e, Deus é que dexá!

Cosa tava na Top, quonde já datardinha bem ta tchegá Muchim de Nhô Muchim Pinto ma sês dôs culiguinha pastor, Tuim ma Henrique de Nha Lorença tude ês dôs morador de Quintalona e Chima que tava morá lá perte, pa espiá inda du que tava parcê pas cmê?!... Senhor Deus, inflizmente pa ês já ca tinha nada, quê tude quês panela já tava limpin baziu sem um ristin pa tistemunha...

Anton, Henrique cansode de tude quel camin e sempre qu'ideia naquel cmida de Djena, sinti um esmurce, vrá el dzé: - Oh Tuim, nôs hoje já nô nhánhá!... É só que nô ba comprá barão c'aga da açucra pa nôs jantar e tchau!...

Muchim de Nhô Muchim Pinto tava lá tude calode ta sismá, quonde Muchim de Faria ma sês cumpanher, já tude forte dal fala e dzel:

- Oh Chima, sorry de nô ca ter pudide gordobe nada moce, quê cma bô sabé cmida de Djena é cmida de Djena e cuitode de quem ca tiver na hora!...

Log Henrique, dá um pule da la ondé quel tava e dzês: - Adéche mnis, anton já bsot psú, quê esse home que ta li, ta cmide um bom guizode de cabrite qu'irvilha, batata ma mindioca quel mez fazé e cmê sem dá nôs, nôs parte...

Basta tude gente espantá quonde Henrique apoiode pa Tuim cunfirmá explicadim o que Chima tinha cmide... Anton, ês vrá pa Chima num só voz, ês perguntal ?... Dvera um "Cabrite" ?!... Oh Muchim de Nhô Muchim Pinto, bô, bô ca gente!....

Anton, nôs Muchim de Nhô Muchim Pinto que dvera dvera era Campiâo de Cmedor de tchon de Soncente sem rival, segundode pa Muchim de Faria, vrá pa tude quel pove juntode lá na Djena, deboxe tude de sê calma de custume, el dzês:

- Ma cmanera q'um home camada cima mi, ca podia cmê um cabritim daquel mi sò, se sê mãe pude quel durante sete mês dente de sê barriga?!...

Pove largá t'arri e pa completá flecidade daquel dia, Nha Chica Cutchi Midje que tinha matode um tchuk lá na Quintalona, bem ta tchegá cum caldera de fringinote que pápa que tude gente, té Muchim de Nhô Muchim Pinto, inda cmê...

E, quonde Djena na fim, mandá sê "peggy" Leisão pa ba lavá quês prote ma caçarola de festa, el vrá, el dzê Djena:

- Prote sim!... Ma quês caçarola não!...Quê quês moce a força de raspás, já dexás tude limpim!....


Zizim Figuera (José Figueira, junior)

V O L T A R

Comentário:

Mais uma daquelas crónicas que nos fazem rir a bandeiras despregadas e relembrar as coisas típicas da nossa querida e saudosa ilha de S. Vicente.

Destes Cmedores desportistas nunca tinha ouvido falar mas enquadram-se com toda a credibilidade naquele ambiente que o Zizim nos vem descrevendo e dilucidando com a mestria da sua pena crioula.

Repare-se que esta e outras crónicas vão atingindo um tal apuro na técnica narrativa que salta à vista o notável progresso do escritor neste seu louvável propósito de deixar à posteridade a memória de um S. Vicente inigualável nos seus usos e costumes.

Zizim, falas de Muchim de nhô Muchim Pinto e pergunto se este nhô Muchim Pinto é a mesma pessoa que eu conheci, já velhote e funcionário da Alfândega aposentado, pai do Eduardo, do Álvaro, do Tuta e outros.

Se for o mesmo, terei de concluir que o Muchim, ou Chima?, seria filho de fora.

Espero que me respondas aqui neste mesmo espaço. Grande abraço, nha broda.

Adriano Miranda Lima
V O L T A R