TIATRE NA MINDELO PA RECORDAÇON (ONES 1930/1960)


Tiatre na Soncente, parceba desde ones 30 (trinta) que SOKOL um oragizaçon importante fundode na 1932, bastante complete na tude aspecte de vida. Despôs na ones 1940 (?) graças aquês irmon Marques (Lulu, Djosa e Antoni) más, Chiquim e Diana Martins, Manilim Kips, Ti Guste, cantor de grupe que bai p’Argentina, Funfa, Verónica Figueira, Fernanda Morais e más alguns q’um ca ti ta lembrá, fui fundode na 1944 o grande T.C.T. ( Troupe Cénico Tropical ), siguide pa Grupe de Tiatre Castilho na 1948, Amarante na 1952, despôs novamente Castilho de 1953, Académica na 1954, sem contá tcheu otes não menes importante, que tive menes impacte na sês projeçon, moda aquês tiatre de Ti Goy Caraca na Clube Derby e fralda de Mindelo, poque falode ma chei de graça

Cma tude gente sabê e n’é dahoje, Soncente de Cab Verd foi quel coraçon de nôs arquipelegue pamode sê posiçon estratégica na Costa d’África Ocidental, na época que carvon foi rei, mode sê porte de mar (Porto Grande) que tinha e tem um capacidae pa quebê más de cem vapor ma naviu, num linha de navegaçon de porta sempre aberte pa munde inter.


Assim, nôs gente previlegiode desse contacte ma estranger, passá ta ter um representaçon especial na coraçon e alma de Cab Verd, cosa talvez traçode pa destine de vida e n’é de culpa de ninguém, porque el foi prop assim.


Desse grande diversidade de contacte ma pove d’otes naçon, resultá que gente de Soncente, pa nescidade de ganhá vida, na luta pa sê sobrevivença ta fazê negoce e troca na borde de naviu estranger que tava passá pa nôs porte de mar, vrá ta falá linga dês gente binde de terra longe, mute dês, sem nunca ter bode pa escola... Cosa que sempre espantá mute gente!


Basta, bsote dexam abri um parêntese antes dum cumeçá esse storia, sô pa lembrá um passaja de um de nôs grande personaja mindelense, Djô Ía, catraer marinher de cais ma mei de baía, que ca tinha nariz e quonde el tava estode serie era um ônje, ma log quel tava pintchá quel grogue na cadera, sem maldade, quê el n’era mau, el tava passá log ta intchi rua daquel “Mindel by night” de sê voz roque e carrosque sô de seu, siguide daquel rintchar de dente...


Força de poder intelectual de terra na época era bem grande e tava pairá naquel atmosfera que tonte força que té pescador tava descuiti quem qu’era mas bom?! S’era Nhô Roque, Nhô Baltas ô Dator Rosinha..


Acontecê q’um vez, na borde de paquête Serpa Pinto que tava fundeode na lorgue de baía, chei de passager ta bai pa Brasil, nôs Djô Ía, mei quente moda de custume, que tinha bode num bote de negoce ta remá, sempre ta falá c’aquel voz roque que tava distinguil de tude gente, pal ba trá quel dia de trabói.


El tchegá na costode de vapor, el marrá sê bote sempre naquel garaiada, el fecá de stand by na sê bote sempre naquel falatória el sô!... Um passagera que tava la diasá somode na borda de paquete t’observá Djô, ca pude resisti sê curiosidade, enton el perguntal:

- Oh senhor que lingua é esta que vocês falam nesta terra?!... Djô, que ca tava ta esperá pa más, fazê um brake, espiá pa riba e réplicá log cum:

- Oh minha senhora, aqui falamos até JAPONÊS!... Sei log palma ma rizarada de sês cumpnher de vida que tava la tracode também na costode de paquete.


É de notá, cma naquel tempe ca tinha tude ês mei d’informaçon moderne que tem hoje em dia. Ma esse força de contacte ma estranger fazê que Mindelo na Soncente fosse na época daquês lugar más informode de Cab Verd, senon de tude reine colonial português, que flode na época ca tava nem conchê “whisky”.


E assim, Soncente sem querê, na força de circunstância tava bai ta cumpanhá grande parte d’evoluçon de Munde, quê pr’além de nô ter Liceu Gil Eanes (um herança daquel grande Seminário de S.Ninclau) e Movimente Claridoso (1936) que dexone um bom trabòi fete, pa nô cuntinuá...


Já nô tava recebê também antes de 2ªGuerra Mundial, noticia sempre fresque de BBC de Londres ma de tude parte de planeta Terra via Telegrafe Inglês, ma jornal e revista de tude espece, moda London News binde d’Inglaterra; Herald Tribune de Merca; Revista Globo ma Cruseiro de Brasil, ondé que tinha quel celebre págena satirique “O Amigo da Onça” de Chataubriand etc etc... E pa completá, já tinha também Cinema Éden-Park, grande elemente d’informaçon que fazê educaçon de quaz nôs tude ...


Na Praia também, já na secle XIX também tive tcheu associaçon recreativa ondê que destacaba Tiatre D.Maria Pia de Saboia, Sociedade Dramática do Teatro Africano...


Despôs de tude esse espece “d’avant propos”, sobre vida de Soncente, sê pove que bem poque era aquês que na época tava cunsigui ba pa escola, quontamá de tchegaba té setemone de Liceu... Ma que ca tava impedis de ter aquel inetresse pa cultura dum manera geral.


Ulim li ta bem falá bsote de Tiatre na Soncente, um elemente que durante tcheu tempe fazê parte daquel parte complementar de nôs cultura deboxe de tcheu dificuldade e sacrifice sem subsídie de ninguém. Tude baseode na boa vontade desinteressode d’alguns Mindlense que cunsigui leval té fim de sê trajectoria evolutiva... Quê vida moda nôs tude sabê, em si, já é um teatre em que nôs tude é atôr.


Pa informaçon q’um tive e alguns lembrança mute longe de nha tempe d’infância, bsote desculpam se tiver um ô ote erre de data.


Tiatre na Soncente, parceba desde ones 30 (trinta) que SOKOL um oragizaçon importante fundode na 1932, bastante complete na tude aspecte de vida.

Despôs na ones 1940 (?) graças aquês irmon Marques (Lulu, Djosa e Antoni) más, Chiquim e Diana Martins, Manilim Kips, Ti Guste, cantor de grupe que bai p’Argentina, Funfa, Verónica Figueira, Fernanda Morais e más alguns q’um ca ti ta lembrá, fui fundode na 1944 o grande T.C.T. ( Troupe Cénico Tropical ), siguide pa Grupe de Tiatre Castilho na 1948, Amarante na 1952, despôs novamente Castilho de 1953, Académica na 1954, sem contá tcheu otes não menes importante, que tive menes impacte na sês projeçon, moda aquês tiatre de Ti Goy Caraca na Clube Derby e fralda de Mindelo, poque falode ma chei de graça.


Dês Tiatre que fecam más fixe na mimória pa recordaçon, fui T.C.T.(Troupe Cénico Tropical) que na época marcá tcheu gente que sês peça bem representode pa bons ator e sês espontaniedade de gente que nunca tive de estudá arte dramática...


É de lembrá um representaçon de T.C.T. num note ventose de mês de Morce fins d’one 1946 na pátio de Liceu Gil Eanes, sobretude q’era nha primer peça de titatre q’um tava ta bá oiá...


Abertura foi estrondose, cortina ta sebi, múseca ta fazê abertura moda pite dum vapor, despôs ta cumpanhá quel Grupe Tiatral ta cantá quel cantiga moda um hine de seus que era:


- A T.C.T a T.C.TTTT.... a camin de Holywood.....


Log na acte cuntinue, na mei daquel ventania, pove fecá devera incantode que Manilim Kips (grande ator espontaneo) ma sê improvise que salvá quel note de Tiatre... Quonde cortina sebi, vente cumeçá ta ratchá quês bnite cenário de papel (pintode pa Manin de Nhô Johny Sena) ma armaçon de palque!


Enton, fui lá que Kips fazê um entrada de matá log ta improvisá ta demonstrá sê capacidade d’ator, ta dzê pa sê cumpanher de cena Chiquim Martins:


- “Então meu caro amigo, você não tem vergonha de habitar uma casa de paredes movediças?!... Lá Chiquim que também era bom improvisá e dal resposta”...


Assistência que log comprendê situaçon, fecá delirante e na mei de rise e palma fecá ta sei quês BRAVOOO... E, assim peça pude continuá té na fim que gente seguerode sem tmá fê daquel ventania... Que tcheu malta de boa vontade, pegode naquês papel de palque ma cenário pas ca voaba, té fim de Tiatre.


Tinha um grande rivalidade na época entre Troupe Cénico Tropical e um Grupe de Tiatre de Tropa de Cumpinha de Caçadores que tava fecá la pa riba de Praça Nova, ma T.C.T. era sem igual e foi um Grupe que fazê gloria de Mindelo na Soncente de Cab Verd, naquel tempe cum bocode d’influença cultural mercone mode Cinema, cosa que nôs tude daquel época lassim ca escapá.


Quês peça de Tiatre de T.C.T. tava pô sempre em vigor tema, ora popular de cosa critico de terra que pudesse estode na moda, ô enton, ora baseode naquês últeme grande filme musical d´época de Fred Astair; Ginger Roger; Gene Kelly; Cide Cherise; Micahel Oconnor ô Leslie Caron que ta tinha passode na Cinema Éden-Park.


Nesse Grupe d’artista, pr’além daquês que jam mentá tinha Teobalde fidje de nha Bleca Joia, Gabriel Borges, Manuela ma Gugu, sobrinhas de nhô Djunga fotografe que tinha mute categoria na reperesentá e nôs Funfa grande bailarine que tava sapateá ta imitá sobretude Gene Kelly ma Fred Astair. Na conjunte tude ês artista de T.C.T. que durante tcheu one fazê ligria de pove fecá eternamente gravode na nôs coraçon mericidamente...


Sergio Frusoni, nôs grande poeta e home de Tiatre Verdione, também participá nesse ambiente tiatral, não cma ator, ma sim cma escritor de peças de Tiatre moda “Cuscujada” peça representode cantode na ritme de manchê...


Época ta sucedê época, sem dexá pa trás aquês home d’orquesta que cumpanhaba e fazeba glória de nôs Tiatre, moda Faia Torres ma Ude na bataria, Lulu Marques na harmonica, Antonin e Djosa Marques na pione, Fausto Medina na rabeca, Lela Preciosa ma Adalberte cabeça na violão, Marcel de canalim de nhô Antone Djudjim na bantche e Bitú unha de piriquite na cavaquim.

T.C.T. fazeba vibrá Mindelo na sê tempe e pamode quel rivalidade ma Tiatre de Tropa e otes piquene problema de critica social na representaçon, Mota Carmo

qu’era admistrador de tempe colonial chei de poder fazel dissolvê e passá ta fazê sê Tiatre dirigide pa Raul Caires alfaiate que sês VERBENA (um espece de feira-popular) em que denher tava entrá tude pa bolse d’administraçon... Já bsote podê imaginá e calculá qual foi resultode...


Clube Castilho tive um papel importante na vida de Tiatre na Mindelo-Soncente (ones 50) que sês ator Blá, Antone Puntchinha, Titina, Zinha e más otes q’um ca tita lembrá grinhassim...


É de lembrá quel celebre representaçon de Tiatre Castilho na Eden-Park que surpreendeba tude gente e pô pove n’alvaroce, quonde Zinha de Damatinha bnitinha pafronta, parceba ta dançá “biguin” bestide de “havaiana” num show de gaita. Malta vassalode ta tocá palma... Ta parcê (pai) Damatinha la na balcon ta gritá aquel celebre frase que fecá na storia de Soncente, pa calmás jogue, de:


- Bsote podê tocá palma moda uns dode ma lá nium de bsote toque de P... ca ta entrá nem flaça!...


Otes grupe que marcaba na época na Mindelo foi Clube Amarante ma Derby ondê que Ti Goy Caraca foi grande animador.

Ma moda num espece de ronha, tude cosa na Soncente gorá log quonde ês cumeçá ta criá um data de lei que Federação Desportiva de Barlavento.


Esse presença de Federação cumeçá pa cortá tude quel espontiedade de modalidade desportive que tava praticode livremente (football, cricket, boxe, rugby, golfe etc.)na Soncente, sempre que ta tinha vapor de guerra ô carvoer na Baía de Porto Grande, fundeode...


Assim, tude quel interesse de ijgá p’amor a camisola ô actuá pa glória de Soncente Cab Verd, cabá bodzê fete pa dvontade, e rastá na estera de sê decadença, tude quês ote cosa importante de vida que tava animá nôs cidade, moda Tiatre, Cinema e más otes cosa pa trás ma el, juntode cum grande falta d’apoie...


Ma cma Soncente tem um Alma e Alma ca ta morrê nô ta esperá um dia oial torná bem pa diante moda na tempe de Caniquinha, Salina ma Tchã de Cricket na continudade de realisaçon de nôs sonhe... Quê um home sô ta dexá de senhá dia quel morrê... Isto é?! Who knows?!...


Zizim Figuera ( Jose´Figueira junior)

V O L T A R

ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Lembrà ê sempre bom ma de vez inquande Zizim ta ingana: Blà, Antone Puntchinha e Zinha, nunca fazê teatre na Castil. Fala sim sabê ô sqcê dvontade pode ranja ma ê mariode

Manuel Rodrigues         silva manusilva@gmail.com

ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Zizim, Parabéns por mais esta. Quanto ao nosso amigo Manuel Rodrigues Silva só um esclarecimento:- Eles (António Puntchinha, Zinha de Damatinha, Titina e muitos outros) podiam não pertencer ao Castilho, mas nesse teatro-revista, apresentado no Eden-Park, talvez o melhor que eu tenha visto nessa cidade, ainda na primeira metade da década de 50 do século passado, o espectáculo era dado como produção do Grupo Cénico do Castilho. Assim confirmo a estória do Zizim e digo-lhe mais que a Titina ainda "m'nininha de Liceu" cantou, isto é, encantou com a morna "Mindelo" de B.Leza, António Puntchinha fazia o papel de S. Pedro e a Zinha , também ainda no Liceu, dançava o tal "Biguin" e que deu origem a mais uma do nosso inesquecível Damatinha. A Zinha, felizmente, está "vivinha da costa", é pessoa das minhas relações e poderá a qualquer momento esclarece-lo sobre o assunto. Um abraço para todo o mundo e votos de continuação dum bom domingo, Elias

Elias Silva         elias.silva69@gmail.com

ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Com mais este desfiar de memórias, o broda Zizim fala-nos dos primórdios do teatro na nossa ilha, e fá-lo com inteira verdade cronológica e histórica ao dizer que foi o Clube Castilho quem, nessa área, retomou a actividade, em 1948, quebrando o interregno que se criara desde a cessação da TCT. Isto parece de somenos mas não é, visto que no livro de João Branco “Nação Teatro” (que fala do teatro em Cabo Verde) é afirmado que foi o Clube Amarante. Parabéns, Zizim. Ao mesmo tempo que exercitas a comunicação escrita no nosso crioulo, vais contribuindo para a história do Mindelo.

Adriano Miranda Lima


ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Zizim, Gostei e muito obrigado por me fazeres lembrar variadíssimos nomes amigos. E sempre gostei de todas as outras "sturinhas" daquele tempo, que repassei para vários amigos e amigas do nosso tempo. A tua escrita está excelente e as estórias formidável. Bravo! Um grande abraço Maturino

Maturino           maturino@sapo.pt

ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Zizim, A tua estória está muito bem relatada e sem erro algum seja de personagem ou datação. Este manuel rodrigues silva é que está muito mal informado e numa atitude de ciumeira barata veio cá para lançar confusão. Continua e não te preocupes porque se ele insistir dar-lhe-ei explicações mais detalhadas. Excelente este teu trabalho amigo Zizim e sabemos apreciar o teu valor. Rijo abraço Toni.

Toni Marques           tonimarques@aol.com

ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Inesquecido Zizim Figuera,Um domingo com boa disposição e muita alegria na companhia da tua familia, são desejos sinceros deste amigo irmão. Obrigado "pa esse storia especial desse semana que ta prop bunzim"e que como as outras está impecável. Abraços RUITUDA

Rui Pereira Vaz da Fonseca                 ruituda@hotmail.com

ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Mi pa mi, Zizim na tude sês sturinha q'é cosa q'um ta conchê q'é nô criá djunte e q'um tem gordode nunca el inganá e se contecê o q'é normal na tude gente é so dzel el ta corrigil. Ma mi um tem certeza e um ta lembrá de Blá ma Antone Puntchinha e Zinha de Damatinha ta atuá pa Teatre de Castil e Brodway moda se fosse ahoje.Força Zizim, ca bo tchá ex tipe moda manuel rodrigues silva tentá passobe pau.Bo ta OK. Nhas mantenha Sergio

Sergio Soares de Barros              ssoaresdebarros 70@gmail.com

ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Caro Manuel ROdrigues Silva, o Zizim ~escreveu uma estória... Se tudo que lá vem é verdade pouco importa. Importa sim que houve teATRO em Soncente nesta época e ponto final. Quanto á questão dos nomes é irrelevante, que seja de cão, gato, burro, etc, pouco importa . Zizim continua e o amigo amigo MRSilva também , penso que este espaço é nosso, para a nossa cultura e mostra as nossas raízes como os seus símbolos. Mantenha desde cá do exílio, algures na Viserba

Henrique De Pina Cardoso                hpcardoso@mail.telepac.pt

ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Querido mano, Saúde e alegria no trabalho. Como sabes até sou capaz de ser a advogada do Diabo, mas como já te tinha dito ao telefone tudo o que eu possa acrescentar aos comentários é chover no molhado. Hoje trazes memórias dos nossosamadores do Teatro um gosto que se continua a cultivar e muito bem. Só quero insistir, como muitos o veem fazendo, na urgência da colectanea escrita. O Livro está a passar de prazo e todos temos o nosso limite temporal. E vão ser elas.Admiro a tua oficina semanal. Pareces os velhos alquimistas. Bom domingo e um fixe abraço MAG

Margarida Salomão Mascarenhas
magui.salomao@netcabo.pt


ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Muito interessante este artigo do Zizim. Vejo que melhorou a escrita considerávelmente o que é de louvar. Zizim, não te precipites em publicar teu Livro e continua fazendo o máximo de retoques para que saia algo de bem bom e todo o nosso desejo. Pois o conteúdo das estórias bem merece para que possa ficar na História da nossa terra São Vicente de Cabo Verde. Me lembro bem das representações do Teatro do Castilho (Cuscujada de Sérgio Frusoni) e todos estes personagens que aí descreves. Excelente trabalho. Muita força para continuares.Abraço Vicente

Vicente Lima             vlima@yahoo.com.br

ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Oi Zizim, Eu li a tua estória desde muito cedo logo quando saiu. Pois como te disse a nossa diferença horária é enorme. Olha com sempre gostamos imenso e lá fomos ler a "Storia" em casa do Teófilo um amigo e compatriota santantonense o que para nós foi um verdadeiro regalo. Lembrarmos de tanta gente duma época fantástica. Quantas vezes não fui ver aa representações da T.C.T. com meu primo Kips(Manilim) e muito depois a Brodway e Castilho com toda essa gente que me lembro e bem conheci. Pois Zizim dentro de uma semana faço 80 anos mas estou rijo e valente e toda gente me dão 70. Com vês porreiro.Rijo abraço e mais uma vez muito obrigado por este teu grande apoio. Terencio

Terencio Lopes                 terencio.lopes@yahoo.com.au

ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Realmente, é mais importante registo dos factos no que têm dehistórico do que o detalhe deste ou daquele nome.

Maria Santos                 masntos@hotmail.com

ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Pobre desgraçado este manuel rodrigues silva anti-dialéctico. Em vez de falar de uma falha do Zizim devia era escrevê-lo directamnet com argumentação como fazem os bons amigos para o elucidar porque ninguém é perfeito neste mundo. O Zizim é homem de diálogo e não casmurro como certos que nem diálogo admitem. Para já o Zizim há anos que vem fazendo um excelente trabalho sobre temas da terra que veem apaixonando a todos de todas as Ilhas confundidas. A sua atitude ali é puramente negativa manuel rodrigues silva porqu você veio com má intenção. Mas nem por isso. Excelente trabalho bravo e parabens Zizim estamos juntos. Grande abraço GUEY

Miguel M.Monteiro            mucimdereberabote@cvtelecom.cv

ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Zizim,Mon Trés Cher, Não acabo de aprender contigo sobre coisas da minha terra Soncente.Pequena Ilha mas de gente sábia amigos da cultura e de uma atitude deveras admirável. Forte abraço e um beijo Anniette

Anniette Dodon                anniette.dodon@free.fr

ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Meu Colega Engenheiro Geógrafo Z.Figuera Muitos parabens por esta estória que eu e mamãe tivemso lendo e relembrando o nosso Soncente bem amado com infindas saudades. A mamãe si lembra de todo este pessoal desde os tempos do Teatro TCT, Castilho,Amarante. Diz que você está certinho. Um abração daqui di Goiás de todos nós. Hélio

Hélio Matos             helio.matos@yahoo.com.br

ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Zé, Sinceramente, O teu contributo á história da nossa Ilha São Vicente de Cabo Verde é coisa de que toda gente fala e tem sabido reconhecer o esforço do teu trabalho. Somos muitos que vivemos na especativa da saída do teu Livro e cá nos USA já pensamos em ajudar-te para acelerar a edição. Depois te contactarei. Este inédito teu está mesmo rico de matéria informativa e nada se tem a dizer. Poqrue cá tenho pessoas mais velhas do que tu e de boa memória também que aprovam a cem por cento tudo o que contas nas tuas estórias. Fraterno abraço Daniel

Daniel Monteiro              dany.monteiro@aol.com

V O L T A R