M I N D L E N S E - UM LIÃO C’GARRA DE CAMPIÃO (DE 1920 TÊ HOJE EM DIA...)


Sir Rudyard Kipling (escritor inglês) dzê: - Never wake up the sleeping Tigers...

Apôs , embora nôs n’ê Tigre ma sim Lião, tinha onzi one que nô tava ta drumi, ma quês Vitória de Campião de CAB VERD, ês one lissim, bsote tmá cuidode quê já nô cordá...

Soncente, c’sê Mindelo Capital Cultural, terra di B. Leza, terra di Selibana... “Êsse ê quê Mindelo de nôs querido CABO VERDE”!

Era assim que na época já tava cantode na linha directa de Jotamon, também um de nôs saudose múseco, poeta, compositor, um ote grande Mindlense de gema na pessoa de Francisco Xavier da Cruz (B.Leza), que foi depôs de Eugénio Tavares, um de nôs maior vulte de múseca cab-verdiana.

C’sê violão “Bronze” e tude sês composiçon que marcá sê nome moda (Eclipse, Lua Nha Testemunha, Missi Perfumado, Resposta de Segredo... etc.,) bem cunchide de pove pamode sê “mei-tom” sô d’seu, tchmode na terra ”quel monzada de B.Leza”, ondê que tcheu múseque verdione tava bai bibê na sê fonte.

Ês curte introduçon sobre ês personaja ca podia dejá de ser, antes d’abordá ês tema d’ahoje, quê sobre Club Sportiv Mindlense, porque ás vez cosa ê ligode de manera tão forte que gente ca ta podê fegi del, ô gente querê ô gente ca querê.

Falá de Mindlense, sem falá de nôs poeta múseco B.Leza e sê “Hine a Mindelense ”, Ti Djô Figuera que se n’era el, Mindlense tava cabá, Adérito Sena e tude sês irmon, Damatinha, Manin Estrela, Chico Serradas e tontes ote gente que dá sês sangue e sube fazê gloria dês grande Team que sempre foi nôs Mindlense, era moda fazê um canja na saìda dum boie de madrugada, sem sal nem malagueta, quês ingrediente que ta custumá dal quel gostim e fazê quel “charme” de fim dum boa farra na nôs cidade de Mindelo.

Tude na linha directa de B.Leza, quonde tava cantode c’sentimente “Hine de Mindlense Onzi Lutador...” quel dedical c’tude sê amor p’eternidade. Hine que na quês momente de glória foi sempre cantode c’aquel mesme patriotisme e orgulhe Nacional de nô ser um bom Mindlense num Soncente cab-verdiane. E ê assim que na mei de ressaca e marê, Storia ta cuntinuá ta fazê “História”.

Nôs grande Club Sportiv Mindlense foi fundode na 1922, ma sês estatute sô foi publicode na 1924 e sê primer Presidente na época, moda ta constá na Buletim Oficial § 1 Nº 1 dês one lissim, foi Francisco Cipriano Serradas, más cunchide pa Nhô Chico Serradas, fidje de Ricardo José Serradas, natural de Soncente Cab-Verd, que morrê na Lisboa-Portugal.

Cesar Serradas irmon de Chico, também sempre ligode a nôs Club Mindlense, foi eleite Presidente d’Assembleia Geral na dia 18 de Dezembre de 1932, ô seja sô dez one depôs. Enton, na cuntinuidade de geraçon e seguir d’Aessmbleia, tcheu “Direçon” foi mudode ma sempre c’aquel espirte de boa vontade de querê fazê sempre amdjor pa Club Sportiv Mindlense.

C’sê nascença ligode ma Salina, que sigunde João Damata Costa (Damatinha), foi Universidade Cultural e Desportiva de Cabo Verde. Mindlense foi sempre aquel equipe que tive grande importância e influença na nôs educaçon desportive na tude sê extençon e modalidade na Ilha de Soncente em especial e, tude Cab Verd em particular, mode siguimente daquel disperçon de Cultura de tude espece levode de nôs Ilha p’otes Ilha irmã.

Dês de sê fundaçon tê dia d’hoje, Club Mindlense campião um monzada de vez d’Ilha de Soncente na tcheu modalidae desportive, foi e ê sempre aquel equipe más popular d’Ilha de Monte Cara ô Washingthon Head recunhicide na tude Cab Verd. Nunca esquecê cma Club Sportiv Mindlense na Soncente, foi primer Club Nacional ta ser Campião de Républca de Cab Verd log depôs de nôs Independência.

Ês Club má bedje de Cab Verd, tude sê vida cumeçá na Salina, na tempe d’inglês quonde ês fazeba primer esterode de Cricket qu’era de madera.Da lá bem log quel reaçon popular de mnines de Soncente pa fecaba ta ijgá ma inglês e foi fundode primer Club Africano de Cricket em que Nhô Henrique Sena ê que forneceba tude material pa guentá c’team.

Depôs, Club Africano de Cricket bem desaparcê e, enton bem parcê um Club de Cricket, prop de Club Sportiv Mindlense em que sês fundador principal foi, Henrique Sena, Augusto Pina Santos (Nhô Guste de Cacai), Jonas Wahnon, Alberto Leite, João Barros (Nhô Fula) e João Damata Costa (Damatinha).Enton, sês primer atitude foi mandá log mudá quel esterode de cricket de Salina, de madera pa cemente.

Pa foot-ball qu’inda naquel tempe tava ijgode era c’baliza fete marcaçon de pedra, sô más tarde ê quel bem ser confirmode pa Nhô Chico Serradas. Quel Mindlense que já tava ijgá cricket ma foot-ball contra inglês e também contra um grupe de pescador de Ponta de Praia tchmode “Club Naval” qu’inda nem camisola sês tinha e que depôs bem fundi num sô corpe ma Club Sportiv Mindlense.

Depôs cma inglês ba fazê sês Club la pa Matiota, enton John Miller daba Mindlense quel grande Pavilhão ondê que pr’além de ser um grande Sede que Mindlense tive, lá tinha grande condiçon aberte pa praticapa tcheu modalidade desportive naquel patie interior moda, ginásteca aplicada c’argola, plinte, tennis, boxe, ping-pong etc.

Foi la naquel patie interior que foi fete ês ratrote simbole de nôs Grande Mindlense que tem fete tê dia de hoje volta na Munde inter.

Sentode na tchon ta: - Du Fega; Aires Sena ma Teje... De joei na mei ta: - Ti Djô Figuera; Adérito Sena ma Licere... De pê ta: - Mario Morbey (treinador); Oca; Manin Estrela; Jon Doia; Manin Sena e Tchesse.

Daquel Pavilhão, sô sês parede ê qu’inda ta la pa tistemunha, la ondê que foi Estaçon de Pliça, parede c’costa pa Praça Estrela e cara pa Plurim de Pexe. Mota Carmo, antigue admistrador colonial ê que tmaba Mindlense quel Pavilhão p’abuze e nunca más ninguém cunsigui recuperal.

Ma Mindlense, tê hoje ninguém ca pude cabá quel, mode quel força popular sem vaidadae que sempre el sube reperesentá sê Ilha, ondê que também sempre el sube recebê sês amigue e cuvedode binde de qualquer parte de Munde.

Já naquês tempe que pê descolce sô podia passeá na borda de passei de Praça Nova (lei de Mota Carmo), rivalidade de querê pô Mindelense down, era cosa que ca tava faltá. Na mei de tonte otes chatice que já tinha tide dantes contra Mindlense, bem parcê aquel equipe de Sporting Club de Soncente dirigide pa Comodor Duarte Silva que também queris cabá c’Mindlense, ma força de pove sende ma grande e más forte, sempre ijdá nôs Team sobrevivê.

Também Mindlense tive um liger passája c’nome d’Imperial, equipe que levaba um monzada de goal dum team tchmode “Baron – vapor de guerra inglês” que pa lembrança d’uvi falá, quê inda mi n’era nascide, ê que insenaba quel nove team de Mindlense, nascide de desavença dês grande derrota, ijgá na esquema “ M W ô W M ”.

Ês desavença bem da lugar a um reaçon popular de familia e bem parcê enton nôs Mindlense, Leão do Norte (referença aquel distintive c’aquel Lião de Norte Atlas de Marrocos que pove de Soncente nunca queris trocal pa quel Águia de Benfica). E foi assim que nôs grande B.Leza num momente d’inspiraçon fazê quel hine bem cunchide de:

- Mindlense onzi lutador... No peito a equipa da Victória, no peito o Leão vencedor... és o valor da mocidade, tu és o lidador que no Mindelo é sem vaidade... Leão do Norte é forte e afamado e no Mindelo é sem vaidade...

Rival tava tchmon’e Mindlense de mónc e lejode, ma Mindlense sempre foi equipe de grande façanha que levantá Cab Verd tcheu vez cara, c’ajuda de sê pove chei de morabeza que sempre formá um sô bloc ma sê equipe p’enfrentá quem que beba de fora o dentre. O que sempre fazê nôs força.

Quel época, foi dure pa analfabete, quê quel elite pensante de terra, tava querê sempre pô Mindlense “down”. Primer reaçon, cumeçá na tempe de Sporting de Rocky ma Comodor Duarte Silva. Depôs que Sporting cabá bem parcê aquel equipe de Capas Negras ô Académica do Mindelo que naquel tempe pa ijgasse na el, gente tinha que ser alune de Liceu e ter plo menes sigunde onde.

Assim, tude fidje de pobreza, pescador, remador, merguiador de mei de Baía de Porte Grande, era Mindlense e tude estivador era de Club Sportiv Derby de Tiu Afonse de Pedro Antonha ma Nhô Quirino. Ijgador d’Amarante ma Castilho era más ô funcionare de Fazenda ô Tribunal.

Ma tude ês peripécia de pruibiçon na ritme de geraçon pa geraçon, sô sirvi pa fazê Mindlense fecá cada vez más grande e más forte, ijdode pa sê pove e tude quês gente bastante proxime moda Nhô Henrique Sena, Nhô Studante, Nha Chica Mari Chica que sô ês tchegá de fornecê um monzada de fidje, tude bons ijgador que sô ês tava tchgá pa fazê quel Team quaz complete de Club Sportiv Mindlense, moda:

- Adérito Sena, Aires Sena, Alector Sena. Jack e Jon de Estudante, Ciznone de Nha Chica, ma sês irmon Tola, Simão, Aguinaldo ma Antunzin, tude ês ijgador que marcá história de desporte na Soncente Cab Verd.

Ês pessoal, tava morá quaz tude entre rua de Morguin e Craca, lugar de gente mas vluntore de Soncente na época. A ponte que basta quonde um pessoa tava ranjá zaragata quel tave tchegá na Staçon de Pliça, primer cosa quês perguntal era ondê quel tava morá, s’el dzeba Craca, chef tava log mandá fetchal na cadeia sem más pergunta.

Quel pove de Mindlense na Soncente, sempre cubri tude parte Sul de cidade de Mindelo que tava cumeçá na São Pedro, Djidsal, Craca, Rua de Morguin, Rua d’Escadinha, Quintalona, Plurin de Pexe, Rua de Matijim, Praça Estrela, sebi pa Tchã de Sumeter, Montessussegue ondê que tinha quel pove de Cavôc Brumêdje que se bô n’era Mindlense era escusode bô basse morá pra lá...

E, assim era na tude jogue ondê quês tava presentá sempre quel mesme espirte combative dum pove “guerrente” o que tava fazê que na época pa ganhá Mindlense um jogue na Soncente era quaz impossível (cosa que vrá um MITO na ideia dum data de geraçon de Mindlense).

Enton, depôs de tcheu ága ter curride pa mar aboxe, na ritme de mudança de geraçon de nôs Club Sportiv Mindlense sempre coberte de glória.Inda ‘m cunsigui otchá e vivê um bocode daquel calor imbiente dês nôs grande Club.Ma nem tude foi sempre “côr da rosa” pa Mindlense, qu’era um Club que sempre vivê sô de cota de sês fiél soce, sem nium subside d’alguém nem de governe.

Crise foi cosa que Mindlense conchê e sofrê. Basta nha pai José Figueira que pove butzá de Ti Djô Figuera figura “emblemática” de Club Sportiv Mindlense foi daquês, modestia à parte, que salvá Team tcheu vez de bai pa lama.

Durante tcheu one, tude bola nº 5, bota de trave, quê quel vez jogue era ijgode na pelada (tchon de terra), quê ca tinha relvode, ô ote cosa, quonde ês tava estragá, Ti Djô tava mandás pa concerte lá quel Sapater Artista, Nhô Raimundin de Rua da Luz que tava linhá quês trave na sola de bota de foot-ball, assim cma tude cosa que passaba pa sê mon na perfeiçon.

Equipamente, calçon, liga, meia ma camisola, era tratode directamente pa familia d’ijgador ( mãe, irmã, amdjer, cretcheu, tchutchas etc...) que tava sinti orgulhe n’oiá sês home, apesar de tude pobreza, entrá na compe na hora de jogue c’sês equipa ta brilhá. Cosa que nô ca podê dexá d’honrá tude quês nôs amdjer dum vez que também tava fazê parte daquel corpe de nôs Mindlense Popular.

Um vez, na tempe de Dr. Socrates presidente d’Académica do Mindelo que nunca faltás dnher na caixa, tava ta faltá um tempe pa final de campionate de Soncente, final rinhide Mindlense x Académica. Mindlense tava na crise d’equipamente sobretude calçon, mei ma camisola.Fui presentode dificuldade ma Dr.Socrates ca ceitá e proveitá log de pô lei de A.D.B. (Associção Desportiva de Barlavento) na prote e recusá ta dzê cma se Mindlense ca tava presentá na compe bem equipode, Académica tava marcal “OCOVER “ (Walkover).

Damatinha ma Ti Djô Figuera que tava conchê um despencer por nome de Mr.Burth dum vapor inglês, quês tava custumá fornecê tchmode Oveen Dean Grange e que tava passá sempre p’Argentina (La Plata)bai carregá de cmida p’Inglaterra. Depôs de ter el explicode situaçon de nôs Team Mindlense, Mr.Burth, bai c’um mensaja pa Bans também Mindlense e sês grande amigue de sempre, quel tava conchê mute bem.

Bans, log quel recebê mensaja da volta na mei de sês Associaçâo pra lá na La Plata-Argentina e enton equipe local de River-Plate mandá Mindlense um equipamente complete que de volta pa mesme Mr. Burth naquel Grange, tchegá, pa grande ligria, c’tude segrede na Soncente na mon de Damatinha ma nha pai Ti Djô Figuera.

Na Académica de Dr Socrates, ês ca sabia de nada e jas tava ta esfregá mon ta conta c’aquel OCOVER de Mindlense qu’era da fetchá porta. Enton, sóbede de Mari Santissima, vespera de jogue, quel pove de Mindlense priocupode, bem tude pa rua de Sociedade Figueira que na época tava fazê ás vez também parte de Club, sabê de nuvidade. Alvicera foi passode ma foi pedide pove segrede de situaçon, cosa que pove respeitá c’grande exemple de solidariedade.

Tchegá dia dmingue, Académica bai pa Compe de Jogue que sês “Capa Negra” já pa marcá OCOVER (Walkover).Ma supreza foi grande quonde Mindlense desimbarcá na compe bem equipode e tude bnitin.E p’azar, quel dia ês levá quel 8 (oite) x 1 (um) que fecá na história. Quê nês dia, Pitcha d’Académica num crise de raiba, dá Adérito Sena de Mindlense um bofetada na cara, em que Adérito num geste bem desportive ca retribuil e Pitcha foi expulse, el qu’era n’altura amdjor ijgador quês tinha na Briosa.

Midlense, sempre tive bom intercâmbio desportive ma tude otes Ilha de Cabo Verde em especial ma Travadores de Praia-Santiago na tempe de Tê e Avelino dôs irmon dirigente de Travadores.Assim tude jogador que tava bem de Praia tava bem já recomendode pa Mindlense e uli nome dalguns que sês nome fecá na história de Clube Sportive Mindlense: - Semedo (Tambrinha), Gueguey, Raulinho, Cruz etc,.

Na 1954 foi quel primer Campionate de Cab Verd, em que Mindlense ganhaba Travadores pa 3 (três) x 0 (zero) na Soncente goals de Tatoche de Picarone, Lela de Raúl e Eduardo Fula. Na equipa de Travadores distinguiba Serbe (guarda-redes) Nôco e Chiquinho c’sê grande pontapé de saida.

Pove de Soncente fazeba Travadores um grande recepçon e cma ca podia dexá de ser nôs B.Leza proveitá log de lançá más um marcha pa encorajá Mindense: - Mindlense no campo de batalha.... Travador...Travador...Travador, faz atenção, chuta direito, porque o Mindlense é um velho Lidador...

Depôs de jogue foi fete um grande cocktail em homenaja a Travadores na Corte de Tennis de Mindelo que durá tê plumanhã c’tude gente feliz daquel primer bom intercâmbio.

Pa conclui ês Storia, porque não um Viva de funde coraçon pa tude nôs Pove sofredor, ma valente, de Mindlense, tude geraçon confundide dês de tempe de: - Chico Serradas, Henrique Sena, Ti Djô Figuera, Perdo Silva, Damatinha, Nhô Fula, Pedro Teodora, Tchutche de Noba, Quim Chavinha, Eduardo Fula, Toi de Bedja, Lela de Raul, Tatoche e Tony de Picarone,Blada, Manê Prête, Trocate, Tambrinha, Cacata, Totoi Munzinha ma Djunga, Chicos ma Toi de Quim Chavinha, Djosa Uim, Ibraltino, Djobla, Almara, Manê Djode... E sorry pa tude aquês qu’um ca pô li na lista, não porque ‘m esquecê, más sim quê senon papel ca tava tchegá.

PA NÔS CLUB SPORTIV MINDLENSE CAMPIÃO DE SEMPRE E DE CAB VERDE 2011... HIP....HIP.... HURAHHHH!!!


Zizim Figuera (José Figueira,junior)

V O L T A R


Comentário:

Dear Zizim, Só quem não é Mindelense de gema como nós que nascemos e crescemos na vaga daquela boa época em que o Clube Sportivo Mindelense representava muito para nós e mesmo para os seus adversários, é que não podem compreender A realidade dos factos e a transmissão desses mesmos factos coroados de façanhas memoráveis só podem através dos teus escritos continuar a passar a mensagem ás novas gerações e enaltecer não só o CSM como também o povo de Cabo Verde. A tua crónica está forte apreciável. Parabens! Um abraço J Martins

Jorge C Martins                   jcmartins22@gmail.com


Comentário:

Mindelense ê pove e pove ê Mindelense nha broda Zizim! Tude csê q'nô dzê del ê poc comparode c'tude sês façanha ma tude quês TAÇA que nôs Club tem que ta podê justficá nôs gloria. Ubrigada nh'irmon pa esss recital histórico sobre nôs garnde Mindelense, pa tude gente podê fcá ta sabê. Braça Mario

Mario Spencer                   mspencer@live.com


Comentário:

Hoje preenches-te o nosso dia com todas essas recordações antigas mas que contribuiram a fazer do C.SP.Mindelense o que ele é e reperesnta para todos nós. Joguei nas segundas naquele tempo das boas segundas equivalentes a primeiras, mas a primeira do Mindelense era tão forte que nem pensavamos em reivindicar um luga ali. Mas contentavamos de jogar nas segundas. Olha joguei nas mesmas segunads que teu rpimo Teata que Deus haja. A crónica está mesmo rica de coisasa que eu nem sabia. Um bom domingo para ti e abraços de todos cá de Sidney-Austrália. Terencio

Terencio Lopes               terencio.lopes@yahoo.com.au


Comentário:

Zizim, Hoje lá vou levar umas cópias para a nossa malta associativa. Pois ali há muito Mindelense embora eu seja Académica. Estou certa que vão todos gostar dessa crónica dado ao seu contexto histórico. Claro que també gostei.Saude sempre e rijo abraço Yo

Yolanda Dias                      yoldias@aol.com


Comentário:

Boa Ti Figas!É sempre bom lembrar ao povo de Cabo Verde quem é o Mindelense. Gostei e fiquei a saber de muita coisa.Obrigado.Um abraço Afonso

Afonso Estrela                afonsoestrela@aol.com


Comentário:

Caro Djô Figueira, Gostei imenso desta tua crónica em que fizeste uma brilhante introdução e cujo o contexto histórico-socio-cultural está muito bem apresentado. Mas falas aí deuma foto que penso o Liberal esqueceu-se de a colocar no texto. Forte abraço Elisio

Elisio Monteiro                   eliso.monteiro@yahoo.com.br


Comentário:

Como sempre adorei a sua crónica . Desejo-lhe muita saúde e boa disposição para que a cada domingo tenhamos uma crónica diferente baseada nas nossas vivências . Um abraço ,Gaby

Gabriela Amado Silva                gabybamado@hotmail.com


Comentário:

Caro Zé, hoge fiseste uma boa lembrança do nosso esquecivel Mindelense, os nomes daqueles que fiseran a Glorioza, de todos que amou o Mindelense, e continua trazendo no coração aquel grande club. eu pertencia a segunda, não jogava sempre, mas fis alguns desafios, naquelo tempo avia onde escolher, assim os melhores eran sempre maies preferidos. O Mindelense continua a mesma Gloriosa de sempre, fica para sempre amado pelo povo de Mindelo. A histora continua.
Januaário M.Soares                 jmsoares@kpnmail.nl


Comentário:

Sr Zizim,como diz o meu pai Alberto, essas suas estórias são de um valor histórico incalculável. Pois vi que você demonstra ter um conhecimento bastante profundo da vida social Mindelense-São Vicentina e muito obrigado pela mensagem a nós da nova geração. Os factos relatados no texto são coisas que na maior parte dos casos todos os cabo-verdianos amigos do nosso contacto aqui na Diáspora afirmam e podem testemunhar. Acho isso maravilhoso porque com todos esses dados lá vai se reconstitiundo a história da nossa terrinha bem amada São Vicente de Cabo Verde. Muitos parabens por mais este admirávle texto.Bem haja! Forte abraço Gilda

Gilda Barbosa Leite                     gildableite@gmail.com


Comentário:

Nh'irmunzim Zizim de Ti Djô Figuera, storia ta prop buzim sô que Liberal esquecê de pô quel fotogarfia de nôs Mindelense qu'um ta pensá bô mandás. Porquê? Oiá se bô ta dás fala ok. malta ta mandobe melhoras e mantenha. Guey

Miguel M.Monteiro                      mucimdereberabote@gmail.com


Comentário:

Nha Broda Zizim,Un cabá de lê grinhacim bô estória. Aliás un ta lê sempre bôs crónica. Mi ê má bedje c'bô , tchám oiá, uns déz óne. Grinhacim un ten 79. Un ta lembrá dritin quel jôgue que Pitcha dá Adérito quêl bafatada. Oiá foi pêrte de tribuna de lode direite daquel banda de compe de jogue. Bô tem um fonte de informação incrível. Sim, bô câ pôde lembrá de tude detalhe de cosa c'bô tâ contá na bôs crónica. Condê que bô ta publicás? Log que ês sei ê scuzóde bô preguntá. Madá-me um paquê dnhêr tâ bá na dia sguinte. Tude de bon pa bô. Dinora e Fausto

Fausto Martins                       otsuaf32@gamil.com


Comentário:

ZIZIM, FOSTE MUITO FELIZ NESTA MAGNIFICA CRÓNICA. POIS DEFACTO O MINDELENSE É SEMPRE AQUELE MINDELENSE EQUIPA DE GARRA QUE TODOS CONHECEMOS. O ECARNADO E BRANCO E AQUELE PONTAPÉ DE PARA O AR NA HORA DE ENTRAR NO CAMPO QUE FAZIA O DELIRIO DO NOSSO POVO MINDELENSE. ACREDITA ZIZIM QUE AO LER ESTA ESTÓRIA AINDA TENHO NOS OUVIDOS AQUELES GRITOS DE ALMA MINDELENSE. PORQUE O LIBERAL NÃO PUBLICOU A FOTOGRAFIA DO MINDELENSE. POIS ESTÁ FAZENDO FALTA ALI. PODIAM FAZER O FAVOR DE A INSERIR NO TEXTO? OBRIGADO. PARA TI ZIZIM UM GRANDE ABRAÇO E PARABENS. TOI

Antonio B.de Pina                        toipina@netcabo.pt


Comentário:

Sr.Zizim, Estive de férias por isso não tinha aparecido e hoje cá em casa á volta de uma "Catchupada" para celebrar o meu regresso, lemos a sua estória que está um verdadeiro regalo. A minha mãe então, toda Mindlense la ficava toda excitada quando se pronunciavam nomes de pessoas conhecidas ou passagensda vida do Mindelense que lhe lembravam coisas do passado. Todos adoramos a estória e vai daí um grande abraço com votos de uma boa semana. Suelly

Suelly Fonseca                   suellyfonseca@gmail.com


Comentário:

HOJE E SEMPRE,CADÊMCA DE SÃO CENTE. VIVA MICÁ!

João Marques                  bubistamarques@hotmail.com

V O L T A R