T U I N G A

As vez, fazê nôs gente recuá na tempe n’ê p’um queston de nostalgia dum passode bem longe chei de bons lembrança ô otes razon que quem ta lê ês storia ô storias podê pensá.

Ma, cosa sempre parti dum sentimente bem profunde de quem inda vivê num munde intermediare entre uvi contá quês façanha de nôs atleta de Soncente de tempe de Salina (Universidade Desportiva de Cab Verd) e quês más recente de nôs tempe de Compe de Jogue que Ivandrita nôs primer jornalista sportiv, tava tchemá de Stadium da Fontinha.

Quel tempe que pove tava vibrá e torcê pa sês equipe e que ijgador tava ijgá p’amor a camisola, c’tude familia ta ijdá e colaborá naquel vida sportiv de lavá lizá equipamente pa dia de jogue sês atleta podia entrá na compe ta brilhá e dá sês best.

Dia de vitória importante, tava saíde na ombre, c’aquel ô aquês que más brilhá na sês façanha de dia de vitória, ta rudiá pa ruas de Mindelo ta dá viva sem pará. Hoje em dia cosa mudá completamente, quê ta saíde ê c’um camion c’múseca dentre e gente pa trás ta sigui ta cantá ta dançá, o que n’ê mau, ma ta pirdide quel contacte humane directe chei de calor ma atleta.

Tude ês cosa sempre fazê parte de nôs educaçon sportiv, trazide p’inglês e que nô sube recuperá, proveitá e tê ultrapassás na certes cosa quês embora rival, ma fair-play moda ês ê, sempre sube considerá e respeitá.

Cmanera qu’um home ca podê dexá falá dum feeling dês que tê dia d’hoje, pa quem vivel, ta cuntinuá ta palpito’n na funde de nôs coraçon, quê quonde nô nascê nô otchal e se nô ca tem podide passal na mensagem, pa mode aquês qu’impedi’n nôs caminhada, el ta morrê ma nôs pa sempre c’um grande tristeza.

Assim, moda ta dzide palavra ta voá n’ar de tempe, ma o quê escrite sempre ta fecá pa tistemunha pa imortalizá história de cultura dum pove. Moda li nês storia, em que Tuinga um de nôs grande atleta Mindelense de Soncente Cab Verd, assim cma tcheu d’ôtes qu’existi ma foi esquecide, podê fecá lissim imortalizode na história de nôs terra pa sempre.

António Manuel Silva (vulgue Tuinga ô Mácna) nascê na one de 1932 e morrê na Soncente dia 12 de Dezembre de 2011 ô seja qu’idade de 79 one. Sê pove, solidare moda de custume, lá bai cumpanhal tê sê ultema morada na dia de sê interre.

Tuinga, moda tude mnine de Soncente, ijgaba sê balizinha (seis trocada doze cabada) e prendeba ijgá bola na bola de meia, naquês pelada de nôs terra, daquês juguinha dez trocada vinte cabada qu’as vez nem tava cabá, quê hora de bai pa casa na tempe de temá bençon era cosa sagrode.

Depôs de tude ês passaja de sê vida, Tuinga inda jovem resolvê presentá pa bass ijgá na equipa de gente grande e, primer team quel corrê pa linhá foi Club Sportiv Mindlense, junte ma sê cumpanher e amigue também grande ijgador Armando de Nhô Pedro Teodora.

Ma, era um tempe que ijgada na Mindlense n’era cosa de brincadera que ijgador moda Lela de Panane, Niclau de Pinga, Eduarde de Fula, Tatoche, Lela de Raul, Manê Prête e tontes otes bon ijgador de grande calibre, quem tava podê temás sês lugar.

Quês dirigente de Mindlense, confortode c’aquel grande team que nô tinha na época ca fazê nada pa gordás. Enton, ês cambá tude bá ijgá p’Académica do Mindelo que recebês de broce aberte, na tempe de sê grande Presidente João Barbosa e sob orda de Djê Griguinha (Dirigente) ma nôs grande professor de ginásteca de Liceu Gil Eanes e também bom ijgador de foot-ball Daniel Leite (Treinador más cunchide pa Daniilim).

Apôs, moda ta dzide: - “rivais mas não inimigos” quê mi Zizim de Ti Djô Figuera, fair-play, nascide e criode n’ága de Mindlense, ca podia dexá de valorizá ês grande ijgador que foi nôs Tuinga que tonte fazê nôs Mindelense sofrê na tcheu campionate.

Tuinga bem revelá ser um grande ijgador, daquês más rapte na currida na storia de foot-ball de Soncente e talvez tê de Cab Verd. Assim, nôs dirigente de Mindlense tê fecá ta mordê dêde, quê Tuinga pô tcheu de sês equipe rival na catumba de fogue, naquês match chei d’emoçon sobretude d’Académica X Mindlense.

Na época, também ijgador jovem que revelá moda Tuinga, foi Tai, Kani, Manê Barbosa etc., ê de lembrá quel jogue de Seleçon de Cab Verd contra Seleçon de Guinê, num triangulaçon ma ês moce que ta li marcaba um super goal de legenda que fazê vibrá tude Stade de Funtinha e fecá na história, entre otes grande façanha dês nôs amigue.

Na 1955, el cambá Portugal, bai ijgá na Chaves ondê quel dexá boa obra.Da lá el recebeba tcheu convite d’otes equipe moda Sporting, ma el preferi voltá na 1957 pa Soncente ondê quel cuntinuá sê carrera sportiv tê idade de 36 one.

‘M ca podê dexá ter um pensamente particular pa el mode quel help quel bem done, quonde ‘m foi treinador de Shell que nô bai pa final ma Mindlense, um match chei de força que virtualmente nô foi campião!!! Ma, um match que foi robode pum complot d’arbitraja etc, etc...

Basta Tuta Azevedo, naquel locuçon desportive de segunda-fera na Rádio Barlavento que reconhecêba nôs valor, dzê cma quel “apite de prata” quês tava custumá dá pa melhor arbitre quel one lassim tava fecá lá gordode na montra quê nium arbitre de terra tava merecel.

Pa conclui, o qu’um t’otchá de lamentá ê que nium jornal tive honra de escrevê um sô palavra sobre ês nôs grande atleta ijgador de foot-ball por nome de Tuinga que fazê Stade vibrá tonte pa sê Académica, cma pa Seleçon de Cab Verd naquel época.

Quem ta dzê pa Tuinga, podê dzê também pa tontes otes que nês ultme trinta one morrê e ca foi nem falode nem lembrode, moda num tentiva de querê pagá “heróis” de cena de palc de nôs Soncente Cab Verd, ondê que nôs gente na sê maioria ta sigui moda uns “zumbi” caide num verdader desinteresse ô marasme antrpológique, ta priocupá sô quês mesme sem pensá na vontade de ser solidar entre nôs.

Ma uli’n li moda num espece de teimosia “positive” ta tentá passá mensaja e tchemá nôs pove a tentá revivá quel chama de solidariedade moda naquel tempe de temá bençon, quê Soncente sê ALMA el ca perdel e, el ta cuntinuá ta vivê na nôs inquante nô existi.

Pa nôs amigue Tuinga que sê alma reposá em paz e, uli ta bai de nha parte e de parte de tude nôs amigue de terra qu’um pude contactá, quel grande SARAVAHHH... TUINGA !!!

 

Zizim Figuera (José Figueira, júnior)


V O L T A R


Comentário:

Zizim, esta tua crónica veio mesmo a propósito e "in time" como se diz na nossa terra Soncente. Gostei da tua expressão em que dizes "rivais mas não inimigos", só quem atingiu uma certa craveira na sua trajectória evolutiva pode falar assim, pois não é dado a toda essa gente nesse mundo "cão" cheio de violências. Embora sejas Mindelense e eu Académica, o Tuinga muito nos fez vibrar no Stadium da Fontinha, segundo Ivandro de Matos, não só pela Académica como também pela Selecção de Cabo Verde. Obrigado Zizim de imortalizares o Tuinga e todos os nossos valores culturais desportivos cabo-verdianos. Grande abraço e melhoras.Teu amigo Sérgio

Sérgio Barros                    sergiobarros@live.nl


Comentário:

Broda Zizim, Amdjor ca podia ser e 'm ta de acordo ma bô na tude ess bô linha de pensamente.Tuinga foi dvera um grande vulte na vida sportive de Soncente e Cabe Verde. Força pa cuntinuá e parabens p'ess excelente artigue. Um braçona Teodorico

Teodorico Antonio Estevão                 tidicestevao@yahoo.com.br


Comentário:

Dear Zizim, Esta semana foi uma semana de tristezas, primeiro o nosso grande Tuinga, agora a nossa querida Cesária, ambos meus amigos de infancia com quem tanto naveguei naquele tempo que a boa amizade e solidariedade existia por todos os lados da nossa ILHA DE MONTE CARA. Gostei imenso deste artigo e posso dizer-te que tudo o que dizes ai está certo. Partilho da mesma opinião. Abraço Fausto


Fausto Oliveira                        foliveira@gmail.com


Comentário:

Obrigado Zizim Figueira, Ao menos foste o único a homenagear este nosso grade atleta pelo que te parabenizo. Com ele vão todos os outros afim de salvarmos históricamente os nossos valores. E a nossa Cize la se foi tambem. Esperemos que valores se sucedam na linha directa das novas gerações. Ha que apoiá-las e dar-lhes a ocasião. Um abraço Humberto

Humberto Elisio                       nununa22@hotmail.com


Comentário:

Boa Djô! Homenaja ta juste quê Tuinga ta merecê moda mute de nôs bons atleta. El ijgaba futebol ma manel Djinha nha irmõn. Stora ta prop bem escrite e bunzim. Foraç nha amigue d'infancia. Braça Lili

Larry de Pina                      LPINA1@tampabey.rr.com


Comentário:

Caro Zizim, Esta semana estamos todos tristes pela morte deste dois valores bem nossos Tuinga e Cize que nem vou escrever muito. Aqui em Sidney a malta manda sinceros pesames as familias enlutadas. Aquele abraço Terencio


Terencio Lopes                terenciolopes@yahoo.com.br


Comentário:

Zizim São mais dois grandes mindelense que desaparecem e que merecem ser homenageados, como o fazes aqui. A Cesária encarnou tipicamente o espírito mindelense logo cabo-verdiano, lutar até ao fim para uma vida melhor e melhorar a vida do seu semelhante. É uma self made-woman, um exemplo de mulher cabo-verdiana combativa, simples na humildade e simples na grandeza. O Tuinga é um herói desportivo,à maneira da equipa Mindelsense, típico do Mindelo de outrora, ou seja popular, nesta ilha cheia de grandes desportistas em todas as classes sociais Precisamos de milhares de Cesárias, Cesários e Tuingas

Jose Lopes                      jflopes@ua.pt


Comentário:

Oh " irmao da nossa comunidade, hoje dedicastes a tua habitual estoria ao nosso malogrado " TUINGA " meu amigo de infância, criamos juntos, jogamos futebol juntos, desde a nossa tenra idade, fizemos parte de grupos recreativos tal como ( Unidos do Mindêlo), onde nasceu a maior equipa de futebol no campeonato da Ribeira Bota, onde surgiu bons jogadores tais como, "Chau de nhô Pedro teodora, Armando de nhô Pedro Teodora , "Tchol de Nhô jom de Guida e o nosso saudoso, està claro " Tuinga " , "Tuinga " merece bem esta homenagem, que aqui o fazes, por tudo aquilo que êle fez em prol do nosso futebol, do futebol de Cabo Verde. Aquele abraço de cabo-verdianidade, do irmao da nossa comunidade, Um Criol na Frânça, Morgadinho !..

Joaquim ALMEIDA soalmeida@free.fr


Comentário:

Belas estóreas este senhor escreve. É pena não serem escritas utilizando o alfabeto unificado para a escrita do cabo-verdiano.

Cabo-verdiano integral               santantaun_a_brava@yahoo.cv


Comentário:

Zizim – Nunca é demais repetir : ainda bem que escreves sobre os nossos valores e a nossa história. Tenho aprendido muito lendo o que tão bem escreves! BRAÇA

Maguy Alfama maguyalfama@gmail.com


Comentário:

Sr.Cabo-vediano integral, Este seu recital já está caduco e obsoleto. Pois para seu desespero, nós nunca escreveremos no vosso tal alfabeto unificado que só cobre a vossa Ilha de Santiago, isto é uma parte, criado apenas pelo famigerado destruidor e antigo ministro da cultura Manuel Veiga que de cultura só tinha e tem de nome. Continuaremos naturalmente a escrever a nossas língua com o nosso alfabeto Greco-Romano tal como o aprendemos nas nossas Escolas que na época eram verdadeiramente excelentes. O Manuel Viega só quiz deixar nome na história sem se preocupar das consequências e danos que causou num certo número da nossa boa juventude que hoje em dia já nem sabe redigir devidamente em lingua alguma o que é bastante grave (sobretudo para Mercados de Trabalho). O meu amigo de infância José Figueira,Jr. mais conhecido na terra por Zizim Figueira escreve muito bem e de forma justa a variante são-vicentina da nossa lingua deixando a porta aberta mesmo a um típo de ensaio, num crioulo bem castiço e nada complicado, pois toda gente que eu conheço de todas as nossas Ilhas da Républica de Cabo Verde confundidas o consegue ler sem problemas de espécie alguma, inclusivé o "Sr C-v integral" que cai aí no paradoxo, pelos vistos, dizendo que o autor Zizim escreve belas Storias! Então é que você as consegue ler também sem problemas... ehehe, sem xuxadera claro. Já é tempo mas é de pararem com a vossa querela estúpida que até parece que vocês continuam aplaudindo de uma só mão. O vosso recital há anos que está caduco e ninguém já nem pensa ou quer saber. Amigo Zizim, força para continuares. Pois tens 78% da população de Cabo Verde contigo e tuas muito bem escritas Storias Mindlenses de Soncente Cab Verd. Gostei imenso dssa justa homenagem ao amigo Tuinga. Parabens e rijo abraço do Toi


Antonio José Araujo             toiaraujo88@hotmail.com



Comentário:

Sr.Zizim, A mãe ficou feliz de você ter dado ao nosso pequeno mundo cabo-verdiano essa lição de fair-play à moda britanica. Redigo, o Sr.sendo Mindelense bem como a minha mãe, resolveu homenagear até certo ponto um da Académica do Mindelo equpia velha rival do nosso Midelense. Mas aqui o conta é o homem a sua integridade e a sua obra tal com você a soube delinear de forma muito bem escrita. Receba um abraço cá da nossa gente do bairro e dos meus pais. Um xi-coração bem apertado. Suelly

Suelly Fonseca            suellyfonseca@netcabo.pt


Comentário:

Muito obrigado amigo Zezim, por teres falado e muito bem do meu primo Tuinga nos teus recitais escritos domingueiros Soube alatmente apreciar a tua escrita que está cada vez mais bem elaborada. Leio os teus contos de forma linear. Mais uma vez obrigado. Um abraço da Gaby

Gabriela Lopes             gabylopes@gmail.com


Comentário:

Caro amigo Engº Geógrafo Z.Figueira, A minha opinião está feita e não estou de acordo com esse Sr.que cobardemente ali se subscreve de Cabo-verdiano integral. Temos que avançar,não recuar! O crioulo é uma rica língua, mas não espero que se imponha um em detrimento de outros, para satisfazer a agenda de uns iluminados,que aliás foram os mesmos que levaram Cabo Verde para o impasse em que se encontra, embora muita gente recuse de ver as coisas em face. Estou mais tentado a ler textos tipicamente mindelenses seus Zizim, como os que cada semana nos brinda, textos de crioulo do Fogo como o Napoleão também nos brinda. A diversidade dos crioulos salvará o crioulo; a unicidade fará o contrário! E os nossos pais não merecem tal afronta. Eu sou um amante da nossa língua com que minha mãe falava comigo à nascença. Ainda me lembro, no pátio do Liceu Gil Eanes descutíamos matemática com o sotaque de Soncente, SanAnton, di Praia e di Djarfogo etc, por isso essa diversidade deve manter-se. Os textos científicos podem ser publicados em português, em inglês ou francês, ou espanhol. Quanto á homenagem embora não tenha conhecido o Tuiga achei-a justa e muito bem empolgada. Um abraço do Dr.Cesar de Melo

Cesar de Melo                    cesardemelo@yahoo.com.br


Comentário:

Contemporâneo do Tuinga que admirei como um dos mais velozes jogadores que jamais vi, acho justo que seja lembrado aqui e em outros sitios. Em crioulo de S.Vicente ainda por cima. So fico confuso quando ouço falar em "crioulo unificado". Gostaria de saber mais detalhes sobre isso.

Alberto Tavares                 altava@sapo.cv


Comentário:

Caro colunista Alberto Tavares ;nao hà detalhes a fornecer sob o "criol unificado"como dizem alguns atrazados da nossa cultura-, isso é so provocar confusao na variante lingua crioula !..; E tudo !..

Fidju-ditera                     fidjunateralonge@gmail.fr


Comentário:

Parabéns por mais esta crónica, votos de continuação de boa recuperação e força para continuar. Um abraço ,Gaby

Gabriela Amado Silva             gabybamado@hotmail.com

V O L T A R