RADIO CLUBE MINDELO PA RECORDAÇON (ONES 1940/1960)

Enton, ês era ubrigode tude vez de mudá de táctica pa encontrá e xprimi cumpanher sês amor! Assim, nôs Zozimo Duarte (pseudo de locutor) grande romântique, tava dedical disque sô pa mei de mnemónicas e metáfera, exemple pa dedicaba um disque era: - Do Charlutim pra Charlutinha com votos de uma noite repleta de bons sonhos e muito amor da parte do seu Zózimo Duarte!!!

Já naquel tempe, de foche na caxa jönköpins, sempre pronte na casa pa cendê cander de pitrol e ba ta dá quel grite de “Yolanda não casa” quonde Central Elétrica de Nhô Pidrim Bunucha (Pietro Bonucci), lá perte de praça de datora, tava falhá e pô Mindelo ma sê pove tude na escure num verdader “blackout” nem tempe de guerra...

Nôs, dia dmingue datarde despôs ter estudode e fête cosa de escola, as vez na luz de cander, pa segunda-fera, nô tinha direite moda tude mnine, de cambá Praça-Nova pa ba brincá e uvi múseca de banda municipal de escola de solfeje de Professor Reis, instalode la derriba na Corête perte de Cinema Éden Park, ta tocá pa ligria de nôs tude...

Enton, era tude quês gente de pé descolce proibide de passeá derriba de praça, obrigode a passeá sô na roda del, trançode ma tude quês ote gente calcode que lei tava permitis de passeá derriba... Ma pove de Soncente, incontrá log soluçon de problema, quê enton, ta tinha quem tava lugá cumpanher sapote pás podia passeá derriba de praça, um minute pa toston!

Múseca, já no tava cstumode q’el, ma também tinha ote cosa que nôs tude tava gostá era de ba fecá deboxe daquês coluna de poste de luz, ondé quês tinha instalode aquês primer alte-falante Radio Galena de Pedro Afonso.

E cabá, n’era tude gente que tinha radio na Soncente! Basta mi ma nha pai e um monzada de gente tava cambá Moinho de Matos tude dia, de note volta de seis hora, pa casa de Ti Manel de Matos que tinha na épca um radio bidjim, marca Philips, ondé que quaz tude Soncente, tava ba uvi B.B.C. de Londres ta emiti em português pa Brasil, pa podia fecá ta sabê do que tava estode ta passá na MUNDE.

Radio Pedro Afonso, era más nôs divertimente na dia de semana despôs de escola. Quê, dia dmingue era dia de múseca na Praça-Nova e assim ca tinha uvida rádio. Ma, já na épca, tinha uns grupe de malta que tava ba animá lugar, naquês emissão de Rádio Pedro Afonso em directo, pa ligria de pove c’aquel espetacular:

- Bum...Bum...Minháu...Bum! Bum! Bum de abertura, fête pa Jorge Pedro Barbosa ma sês capangas divertide pafronta tcheu de anedota pa fazé pove arri té sinti dor de barriga, siguide daquês intervençon musical ma declamaçon de poema, moda :

- Gentis di pilon can homus can mudjer cancan mininus tudo ta da pitáda… ô anton :

- A mi é q’é Galo Bedjo d’esperon quebrado qui concu asa um canta magoado... lembrame nha tempo quonde mi era Galo Nobo rascon… cum tava comé midjo na bô mon...

Ês poema, fecá pa tude tempe gravode na nôs memória ma nôs coraçon, e tive grande impacte na nôs fase de adolescença, em que nôs tude sonhador dum épca romântica, nôs preocupaçon maior, era de ser bom poeta moda Jorge Barbosa, sê fidje Jorge Pedro, ô moda tude aquês otes que já nô tava conchê e que marcá um épca na vida literária de Cabo Verde, moda Eugènio Tavares, Januário Leite, Baltazar Lopes da Silva ( Osvaldo Alcantra) etc.

Radio, sempre fui e ta cuntinuá ta ser sempre quel animaçon, meme assim se inda hoje já tem télévison, leitor de DVD e otes tecnica avançode. Gente, ta tem sempre falta de calor daquel voz amiga de Radio, sobretudo se sês programa é bem fête é sempre um pole d’intereesse e um bom manera de passá quel mensája CULTURAL!...

Gloria, ma guerra de poder, é cosa que nunca ta cabá nesse Planeta quê nô ta vivê na el, desde que Munde é Munde. Assim, bem contece na Soncente cma, despos Radio Galena de Pedro Afonso, bem vrá Radio Clube Mindelo, ondê que trabaiaba chei de amor e devuçon, nôs saudoze animador e grande amigue Ivandro Matos que dedicá quaz tude sê vida a esse Radio, de graça sem ganhá nada.

Ivandro mas cunchide pa “Ivandrita” era animador principal, siguide pa mas otes animador moda Cuda, Luis Fonseca, Pedrosa, Zito Azevedo, Dinha de Nha Concha, Luis de Quim Chavinha, Gaby e mas otes!... Na técinca de rádio ês tinha senhor Azevedo.

Quês emisson era prop bom, e tava cstumá tem té quês emisson delirante em directo moda Karaoké que tcheu gente na plateia, pa ba assiti, espetacle de dança, cantada, pergunta / resposta e tude o que podia tem num show dês que nô ta custumá oiá hoje em dia na télé...

E, tude quem quisêsse tava ba inscrevê pal podia participá naquês show em directo de Radio Clube Mindelo.

Naquel mei, ta tinha sempre uns bunzim moda Siver (Silvestre Rodrigues) que sê mudinha brasiler daquel épca, que tava intchi cena, de:

- é tão gostoso o seu moço a genti ter um querer

a genti meche com os olhos e faz com os olhos

qui está bem!...

Siguide de mil palma e rizarada, na mei daquel devertimente, de malta busode, ma que sabia apreciá!... Cuitode, era daquês que tava dá barraca na cena e que malta ca tava perdoá. Ês, ês tava bai e jás ca tava bem más.

Ambiente vrá tão sabim e calorente, quê na fim era tonte gente que tava bem, que vontade de querê entrá na Radio Clube Mindelo pa bem assisti cena, ma cma lugar era piquenim, ás vez pessoal era obrigode de fecá na rua, sobretude quês que tchegaba tarde e otchaba Senhor Azevedo na porta, quê el, ca tava dexás entrá.

Radio Club Mindelo, sê transmisson era de poque extençon e onda ca tava ba mute longe, ma tava satifazê dritim interesse de cidade de Mindelo e d’alguns lugar mas perte. Ma, basta gente cambaba pa compe de Mote-Inglês ô ote site de compe na Soncente já ca tava uvide el nem farel...

Quês emisson devera tava corré “soft” e que tchegada de radio portatil na terra, já mute gente que tivesse um na casa, tava podê escutá Radio Clube Mindelo e sês locutor, moda Ivandrita que na épca já tinha um bom experiença e era mute bom na sês crónica desportiva, na dá relate de futebol o que pove tava gostá tcheu. Sô que as vez el tava imbalá demás na sês relate, el tava exaferá...

Beme na mimória grinhassim, dum vez num jogue de futebol de Taça d’África, Cab Verd contra Gambia em que nô ganhaba pa 4 a 2.Tinha cumeçode ta quei uns piguim de tchuva quaz na fim de jogue, Ivandrita que tava sabe demunde mode nôs que tava ta ganhá, imbalá na relate chei de ligria e pô ta dzê cma:

- A vitória da Selecção de Cabo Verde estava certa e que ao mesmo tempo naquel momento, estava chovendo torrencialmente no Estadio da Fontinha (Compe de Jogue).

Pove que tava ta uvil na radio, despôs corrê ba dzel, ma el pa desculpá sê cabeça dzês, cma era pamode ligria daquel vitória.

Na mei daquês locutor de nôs Radio Club Mindelo que era quaz tude malta jovem, tive um que fecá na storia, pa sês “sturinha” de radio, na mei de nôs malta de tempe de Liceu. Ma bsote desculpame de ca dzê sê nome li, quê el era nha grande amigue e cma amigue ca ta traí amigue, assim ca tem ferida ninguém na sê amizade.

Esse locutor que já tava desinrascá dritim el só, tinha um tchutchinha por nome de Zéza. Ma pai de menininha que era moda um touro, n’era mute pa quel casamintim, anton quel cuitadinha tava passá mal, ela tava levá de lote tude vez que sê pai tava panhás djunte...

Enton, ês era ubrigode tude vez de mudá de táctica pa encontrá e xprimi cumpanher sês amor! Assim, nôs Zozimo Duarte (pseudo de locutor) grande romântique, tava dedical disque sô pa mei de mnemónicas e metáfera, exemple pa dedicaba um disque era:

- Do Charlutim pra Charlutinha com votos de uma noite repleta de bons sonhos e muito amor da parte do seu Zózimo Duarte!!!

Menininha, na casa tava fecá tude feliz, quê sô ela é que sabia quem era seu Zózimo. Ma um dia, Zózimo chatiode daquel situaçon de estode sô ta oiá menininha gatchode, moda el dzeme, el resolvé escrevê pais de sê cretcheu um carta ta pô sês intençon na clore. Ma, cma carta fui escrite sô na FUTUR DO CONJUNTIVO: - Se vôs quizerdes... se vôs tiverdes etc...

Pais de menininha, lixode moda ês era, tive um semana, um detode na estera ta espiá na dicionário e quel ote sentode na mesa ta escrevê. Ao tude ês passá quinze dia pa respondé quel carta!... E, resposta fui um... N Ã O!!! Ma, cma tinha Radio Clube Mindelo e amor era mas forte, ês cuntinuá ta incontrá gatchode.

Ês cosinha de nada, ta sirvi bem pa mostrá importânicia de rádio na vida de gente e na sês comunicaçon desde que Munde de Radio é Munde.

Radio Clube Mindelo, na épca era bastante importante na terra, quê ês tava procurá tem socidade informode de cosa de Munde e também tava fazê tcheu actividade cultural na terra pa mei de informaçon e otes cosa.

Assim, ta tinha quês boie de fim d’one, em que tude gente tinha que levá gravata quê senon pessoal ca podia entrá. E, Senhor Azevedo, lixode moda el era tava fecá lá na porta ta goitá nôs, quê nô tava querê entrá sem gravata, o que era um afronta, quê nium de nôs sabia dá quel nô de gravata... Enton, pa desinrascá nô tinha um amigue que vrá ta fazê uns gravatinha de papel de seda bnitim, marrode um elastique pa trás, e assim no tava cunsigui entrá e passá Senhor Azevedo pau!... Eheheh!!!

Ma despôs que bem parcê Ráadio Barlavento, na fins d’one 1950 cosa bem mudá tcheu, ma já pa ote dimenson e elitisme, ta trá tude quel sabor de vida popular de contacte que já no tava cstumode. E cabá, sês emisson era fête más num ciclo fexode e ca tinha quel liberdade popular, moda tinha um vez na Radio Club Mindelo, quê cosa mudá completamente.

Pra já, Radio Barlavento tava fecá situode lá dente na Grémio de Praça Nova em que entrada era sô pa quem que era soce ô cuvedode. Cosa, inda tava vrá mas deficil pamode quel guarda mauzim por nome de Chagoga que tinha orda de direçon, pa ca tchaba ninguém entrá sem passe ô orda de chefe.

Ma nôs, na nôs espirte rebelde de menine, no tava cunsigui passá Chagoga pau, e assim no tava proveitá de entrá ta corrê e bá deslizá rapte demunde naquel tobogan e baloiçá na baloice e ô tude quês ote cosa que lá dente tinha pa brincá e que tava fazê cubiça de tude menine.

Na Radio Barlavento, sê pessoal era quaz moda funcionário e direçon tava explorá bem explorode tcheu situaçon. E, fui pa sês iniciativa que cumeçaba anuncio pagada pa Casas Comerciais, Disco do Ouvinte, ondê quês tava fazê um denheron na custa de pove!... Tive gente da lá que tchegá té fazê casa na cacusta!

E cabá, era naquel tempe que pove tava bá pa Lisboa naquês vapurim de C.U.F.( Companhia União Fabril) e enton, gente na terra tava proveitá de bá dedicá disque pa quel pessoa amiga que tivesse embarquode... Ma, problema é que quel pessoa na borde, nem ca tava uvi quel disque, mez barco inda fundiode dente de Baía de Porto Grande!

Cuitode era de quem tava ba gastá sê denhirim que podia sirvil pa ote cosa! Ma quonde tava dzide ês assim, pa despertás sintide, ês tava respondê log :

- Adéche, el c’uvil ma pove uvil e fecá ta sabê! É tude o q’importa !... Czê que gente podê fazê contra filosofia dum pove?!... Dexá falá quem querê!

E assim, moda tude cosa na Munde na sê evoluçon na Espace e Tempe, fui fim dum épca que marcá que sodade quel despedida de nôs popular e estimode RADIO CLUB MINDELO, ondê que pove de Soncente tava otchá éco naquel calor sabim de sê antenna, saíde de boca na animaçon de tude sês LOCUTOR POPULAR.

Zizim Figuera

(José Figueira, junior)

V O L T A R

ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Que rico manacial de recordações meu caro Zizim, Ainda bem que temos homem de Soncente como tu que faz perdurar a nossa terra através dos teus escritos que nunca me canso de ler.Confesso-te que me lembro tão bem desta época que até lágrimas saudosas me vieram aos olhos. Obrigado amigo por este grande apoio moral dos domingos. Peço-te que continues e que Deus te dê força e saúde. Um baraço amigo Abilio

Abilio Santos                    abiliosantos49@hotmail.com

ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Querido Mano, Eu sou uma apaixonada pela radio. Como não podia deixar de ser cá estás apaixonadamente, exibindo no teu melohor as tuas qualidades de memoralista e "militante clubista" reportando tudo o que vivemos do lado de fora desses riquíssimos bastidores da nossa radio. Onde lá se formavam ídolos de carne e osso e não de celuloide conquistando os seus momentos de glória. Mas respeitando o teu clube não quero também registar a radio barlavento que como já eu afirmava no domingo passado fazia, talvez, parte de outra baliza sociológica, mas também alimentou a nossa imaginação e espirito crítico. Ótimo domingo e mais saúde para bem de todos nós. MAG

Margarida S.Mascarenhas
magui.salomao@netcabo.pt

ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Sim senhor! Nem palavras tenho para exprimir toda a minha emoção perante a memória privilegiada do amigo Zizim posta em acção nesta sublime estória cheias de recordações de uma época que também vivi e conheci tão bem como tu. Zizim como escritor de estórias acho que estás fazendon "História" da nossa boa terra Soncente de Cabo Verde o que é lovável e vem sendo a opinião de muitos quanto te teem seguido. Daqui de Sidney vai um forte abraço nosso e das nossas familias. Um grande abraço Terencio

Terencio Lopes                         terencio.lopes@yahoo.com.au


ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Bravo Sr.Zizim Figueira! Pois venho cá parabeniza-lo por mais esta estória. Sinceramente, desconhecia todo este histórico da evolução de "Rádio" em Mindelo-S.Vicente de Cabo Verde. Muito lhe agradeço pela estória que está muito bem delineada e proficuamente legível e elaborada. Bem haja! Um abraço de uma fan sua que não conhece mas que esoera ter um dia o privilégio do conhecer Lina

Lina Fontes                           linafontes17@gmail.com

ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Bom dia! Pois muito se aprende consigo e em todos os pontos de vista das suas estórias. Como jovem, estava longe de conhecer o nascimento da rádio em São Vicente. Até que devia ser bom, muito bom mesmo, receber na época um disque dedicado por um tchutche... Porque depois até fiquei curiosa de saber se o tal Zózimo chegou a casar-se com a Charlotinha? Sério, sério gostei muito desta crónica, que acaba por narrar a evolução de um radio popular para um radio elitista, de fim comercial e já longe do povo. E que figuras detestáveis por lá havia! E até lhes pões aqui o nome ahahahah! Gostei do teu texto, gostei muito mesmo! E cá fico a aguardar com impaciência a próxima do domingo próximo. Cordial abraço Lena

Helena Sousa                      helena.sousa@aol.com

ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Boa Zizim! Um storia sabim dum tempe sabim de genta sabim pafronta. Oh que sodade daquês baim de Rádio Clube Mindelo. Dvera moce bô é esgrovete ondê que bô bá buscá tonte lembrança hum?! Hoje já bô fazen sabe, mi ma tude nôs malta li d'Associação na Orlando-USA. Exe mnine já fecá ta sabê de tcheu cosa como sempre graças a bô. Many thanks with God blesses Zizim. Yo

Yolanda Dias                         yoldias@aol.com

ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Dear Zizim de Ti Djô Figuera, Um ta dobe 20 valor p'esse sturinha de vida de nôs terra Soncente, quê um ca ta podê dobe más. 'M ta lembrá de tude esse tempe e bô fazê bem de lembram té de radio galena de Pedro Afonso que jam tava esquecide. Saúde e um braçona. Guey

Miguel M.Monetiro                mucimdereberabote@cvtelecom.cv

ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Zizim, Mon très cher, Continua nesta força de escrever. Pois graças a ti cá vou aprendendo tanta coisa da minha/nossa terra S.Vicente. Cá vou compilando as tuas estórias na espectativa de que um dia ponhas tudo isso num livro.Merci l'ami. Anniette

Anniette Dodon                      anniette.dodon@free.fr

ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Zizim, Um abraço de parabéns por mais esta "estorinha" para nos ajudar a relembrar coisas, pessoas e factos que a nossa memória, com o tempo, foi colocando no fundo do baú. Elias

Elias Silva                           elias.silva69@gmail.com

ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Caro Ti Figas, Bom dia! Há muito que não apareci po cá mas continuo sendo admirador e lendo com fervor suas estórias que são história... Abraço Afonso

Afonso Estrela                       afonso.estrela@aol.com

ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Para além da estória que vai fazendo história, posso dizer-lhe que está executando uma boa obra escrita que penso ficará nos anais da história literária de Cabo Verde.Escritas num tal contexto acho que o país a um nível mais erudito devia se preocupar com a sua obra. Pois você tem tanta obra que daria para se fazer Cinema o Teatro e outras coisas mais. Na especativa que um dia virá daí vão meus votos.

Nunes Pereira                        nunes.pereira@clix.pt

ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Comentário:

Mais uma estória dos tempos de outrora, agora trazendo à lembrança os primórdios da rádio no Mindelo. Rádio Clube Mindelo fez história e ficará para sempre no coração do povo da cidade. Com pouco se fazia muito e se alegrava o coração da nossa gente. E aos poucos o nosso broda Zizim vai arrumando as nossas memórias e afogando as nossas saudades.

Adriano Miranda Lima